Saúde segue realizando cadastramento de acamados para vacinação contra Covid-19

Os técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) continuam realizando o cadastramento de acamados para aplicação da vacina contra a Covid-19. A estratégia garante a imunização de idosos que se encontram em leito domiciliar sem condições físicas de se locomover até uma unidade de saúde ou posto de vacinação.

O cadastramento segue o mesmo calendário dos postos de vacinação. Amanhã, devem ser cadastrados idosos acamados com 68 anos de idade ou mais. O cadastramento é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, através do telefone 3312-5589 ou do e-mail [email protected]

A SMS esclarece, no entanto, que o cadastramento é apenas o passo inicial para o agendamento da vacinação. “O cadastro do idoso acamado não é um agendamento. A ida da equipe de vacinação na casa do idoso cadastrado será definida em um novo contato por telefone com a família ou o responsável, seguindo a ordem dos registros feitos por cada um dos Distritos Sanitários da cidade. O importante, porém, é que, com o cadastro efetivado, a vacinação está assegurada”, ressalta a enfermeira Raelma Albuquerque, técnica da Gerência de Imunizações.

Como o critério para o agendamento segue a data de cadastro do idoso, eventualmente haverá casos de idosos com idades menores vacinados antes de idosos mais velhos. “Por exemplo, se um idoso de 70 anos fez o cadastro antes de um de 75, é mais justo que o idoso de 70 seja vacinado primeiro”, afirma a técnica. “A ordem do cadastramento é fundamental para que o idoso seja vacinado antes, portanto, o responsável precisa estar atento às faixas etárias que estão sendo vacinadas nos postos fixos”.

Outro critério utilizado pela SMS para vacinar os idosos acamados é a região onde moram. As equipes que atendem em domicílio seguem um roteiro definido pelo sistema informatizado de acordo com os distritos sanitários da capital, otimizando assim a vacinação para um número maior de pessoas.

“Não faz sentido vacinar alguém em Ipioca, e depois seguir para o Dique-Estrada e em seguida para o Santos Dumont. É bem mais proveitoso vacinar por região, pois assim vamos atender a mais pessoas”, explica Raelma Albuquerque. A técnica reforça, ainda, que a pessoa que estiver com o idoso em casa precisa ser maior de idade e apresentar toda a documentação exigida para o cadastro. Sem isso, a equipe não terá como vacinar.

“Outro fator importante a ser observado será a identificação de sintomas de síndrome gripal. Caso sejam detectados na pessoa a ser imunizada, a vacina será suspensa naquele momento e outro contato será feito posteriormente, para uma nova visita da equipe de vacinação”, afirma.

Para validar o cadastro é necessário informar nome completo, idade, data de nascimento, CPF, endereço completo, ponto de referência, contato e nome do responsável do usuário.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo