SAÚDE DO TRABALHADOR: programa Acolhe Sesau atende trabalhadores da saúde em sofrimento mental

Desde o início da pandemia da Covid-19, eles saem de casa todos os dias, deixam seus familiares e se arriscam para salvar a vida dos alagoanos. Esse é o cotidiano dos trabalhadores que atuam nas unidades vinculadas à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e que, a partir de agora, passam a contar com o Programa Acolhe Sesau, que vai prestar assistência psicológica a quem cuida e que, neste momento, também precisa ser cuidado.

Desenvolvido pela Gerência Executiva de Valorização de Pessoas (GEREVP), por meio dos Serviços de Saúde Ocupacional, da Gestão de Desenvolvimento e Educação da Saúde (GDES) e do Núcleo de Atenção à Saúde e Segurança do Servidor (NASS), o programa foi implantado em parceria com a Supervisão de Atenção Psicossocial (SUAP). Baseado em três eixos fundamentais, o primeiro foca à assistência clínica aos profissionais, seguido pela assistência psicológica e a educação em saúde, que visa orientar para prevenir o contágio pelo novo coronavírus.

Alô Saúde Mental – O Acolhe Sesau é operacionalizado em parceria com o Alô Saúde Mental, criado para atender pessoas em sofrimento psicológico durante a pandemia da Covid-19. O serviço funciona todos os dias da semana, das 7h às 19h e atende via plataforma de whatsApp, disponível pelo número 3315-1532 e através de um chat exclusivo no portal www.saude.al.gov.br, onde o usuário escolhe a opção Apoio Psicológico para Trabalhadores da Saúde, que irá migrá-lo para o atendimento com um psicólogo.

Segundo a psicóloga Nayara Calheiros, coordenadora de Gestão de Saúde e Segurança do Servidor da Sesau, a iniciativa vai possibilitar aos profissionais de saúde um atendimento diferenciado. Isso significa que a assistência aos trabalhadores da saúde irá ocorrer a partir da frequência e intensidade dos sintomas relatados ao acionar o serviço.

“Além de acessar o serviço pelos canais disponibilizados, o profissional da Sesau suspeito ou confirmado por Covid-19, receberá a ligação diretamente da equipe de psicólogos, caracterizando a busca ativa. E por meio da classificação de risco, este profissional adentra o serviço de acompanhamento do programa e, durante uma semana, ele receberá mensagens de monitoramento, verificando como está em relação a queixa inicial. Com isso, teremos uma assistência integral aos trabalhadores da Sesau, uma vez que muitos deles estão em sofrimento psicológico em razão da Covid-19 e, por isso, precisam ser cuidados para que possam cuidar dos pacientes atendidos em nossas unidades”, salienta Nayara Calheiros.




Botão Voltar ao topo