PRF divulga balanço da Operação Independência 2020

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou às 23h59 de ontem (07) a Operação Independência 2020. Tendo início no dia 04 de setembro, a operação teve como objetivo reduzir a gravidade de acidentes no trânsito e no aumento da percepção de segurança nas rodovias federais.

Houve um reforço ostensivo nas fiscalizações, priorizando pontos e horários estratégicos onde há ocorrência de acidentes graves e criminalidade, conforme apontam estatísticas do órgão. Em Alagoas, as equipes realizaram patrulhamento ostensivo principalmente em trechos das Brs 101, 104 e 316.

O uso do cinto de segurança é obrigatório no Brasil para motoristas e passageiros, inclusive no banco de trás, o mesmo ocorre com capacete para condutor e passageiro de motocicletas.

O fato de o motociclista não usar o capacete ou pessoas não usarem cinto de segurança em automóveis é determinante na gravidade dos acidentes.

Durante os quatro dias de operação foram registrados 7 acidentes, 3 deles considerados graves. Dessas ocorrências, 5 pessoas ficaram feridas, com registro de 1 vítima fatal.

De acordo com dados oficiais, a PRF fiscalizou 1.654 veículos e 1.489 pessoas. Em 2019, o dia da Independência ocorreu durante o fim de semana, não havendo operação de feriado prolongado, portanto, não há dados comparativos.

Foram realizados 104 testes de alcoolemia, com um total de 4 autuações. As outras infrações mais observadas foram o não uso do capacete, do cinto de segurança e ultrapassagens indevidas – com totais de 30, 23 e 34 flagrantes, respectivamente.

No combate à criminalidade, 7 pessoas foram detidas: 1 por entregar direção de veículo automotor a pessoa não habilitada, por 1 dirigir motocicleta sem capacete, pondo perigo à segurança alheia, 1 por dirigir sem habilitação, gerando perigo de dano, 1 por receptação culposa, 1 por embriaguez ao volante, 1 por corrupção ativa e 2 por porte de drogas para consumo.

Uma ocorrência se destacou pela ousadia do condutor, era por volta das 16h45, do dia 06/09/2020, quando a equipe de policiais fiscalizava na BR 104, km 88, município de Rio Largo/AL, e deu ordem de parada ao condutor de uma moto Honda/Nxr 160 Bros, de cor branca, e o mesmo desobedeceu, tentando se evadir do local, acelerando o veículo, momento em que foi contido pela equipe.

Perguntado sobre o porquê de não obedecer a ordem de parada, não soube dizer o motivo. A princípio foi constatada infração de trânsito de desobediência às ordens do agente de trânsito. No entanto, o condutor do veículo ficou oferecendo R$ 50,00 para cada policial, o que configurou o crime do art. 333 do CP (Corrupção Ativa). Ele foi então encaminhado para a Central de Flagrantes, em Maceió, para procedimentos cabíveis.




Botão Voltar ao topo