HOTEL OU HOSPITAL? Polícia Civil investiga morte de mulher após implante em resort do litoral norte de Alagoas

O delegado Robervaldo Davino, titular do 6° Distrito Policial (6°DP), instaurou inquérito para investigar a morte de uma mulher de 33 anos após o procedimento de implante nas nádegas.

Susana Thais Ferreira da Silva morreu na madrugada do domingo (31) no Hospital Geral do Estado.

Segundo a assessoria da unidade hospitalar, ela havia dado entrada às 23h14 do dia anterior, apresentando suspeita de embolia pulmonar e sepse (infecção generalizada) e não resistiu à gravidade do quadro.

De acordo com as informações do delegado Robervaldo Davino, a vítima teria contratado os serviços de uma mulher, que possui clínica na Bahia, e realizado o procedimento no sábado (30) em um resort instalado na região norte do Estado. Horas após o procedimento, já de volta à sua residência no bairro da Chã da Jaqueira, a mulher teria reclamado de mal-estar e de estar perdendo a voz. Susana foi levada ao Hospital Geral do Estado, mas não sobreviveu.

O laudo da necropsia, segundo a assessoria da Perícia Oficial, atesta morte por embolia pulmonar.

A equipe do 6°DP esteve no resort onde ocorreu o procedimento e a responsável teria deixado o local às pressas, na noite do domingo.

Ainda segundo o delegado, a vítima tomou conhecimento do procedimento estético ao ver o anúncio na internet. Ela fez contato com a suspeita e negociou a aplicação do silicone por aproximadamente R$ 4 mil.

Davino confirmou também que a mulher foi identificada e deixou o resort um dia depois de atender Suzana Thaís.

A Polícia Civil de Alagoas, no entanto, já teria todas as informações sobre a mulher apontada como responsável pela aplicação da prótese e vai representar pela sua prisão.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!