OPERAÇÃO METAMORFOSE: Presos integrantes de organização criminosa que atuava em Maceió e Rio Largo

A Secretaria de Estado da Segurança Pública de Alagoas (SSP), juntamente com as Polícias Civil e Militar, deflagrou nesta quinta-feira (19), uma operação integrada com objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão contra integrantes de uma organização criminosa. O grupo praticava tráfico de drogas e outros crimes em bairros de Maceió e em Rio Largo.

Ao todo, foram cumpridos 12 mandados, sendo quatro de prisão e oito de busca e apreensão, todos expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital após representação da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic).

As investigações realizadas pela Deic tiveram início em fevereiro deste ano e tinham como objetivo desarticular uma organização criminosa com atuação no tráfico de entorpecentes e outros crimes correlatos na cidade de Maceió.

Durante os trabalhos investigativos coordenados pelo delegado Gustavo Henrique, diretor da Deic, ficou constatado que uma mulher é a principal responsável pelo desencadeamento de todas as infrações penais apuradas.

Ela é a líder da organização criminosa e distribuía as drogas para alguns bairros da capital, como Pinheiro e Cidade Universitária. Um homem exercia a função de gerente, que além de realizar os depósitos do dinheiro proveniente do tráfico, ainda vendia os entorpecentes. Outro investigado era quem fazia o transporte das drogas e as vendas.

Cabia a outro indivíduo, que foi preso em abril deste ano, pegar as drogas com a líder para abastecer o Conjunto Maceió 1, localizado na Cidade Universitária. Na época, ele foi preso com cocaína e uma pistola 9 mm.

As investigações constaram ainda que a Orcrim é ligada a uma facção criminosa nacionalmente conhecida. A operação ganhou o nome de Metamorfose pelo fato de ter ocorrido uma mudança no domínio de uma facção para outra no residencial Maceió I.

Participaram da operação agentes do Tático Integrado de Grupos de Resgate Especiais (TIGRE), Núcleo de Inteligência (NI) e Seções de Capturas e Antisequestro da DEIC, além de policiais militares do Batalhão de Polícia de Guardas (BPGd), 8º Batalhão e Grupamento Aéreo.

Todos os alvos da operação foram presos e encaminhados para a sede da DEIC, no bairro da Santa Amélia, para a confecção dos procedimentos legais cabíveis.




Botão Voltar ao topo