Mulher que participava de estupros de crianças praticados por pedófilo de 65 anos é presa em Marechal Deodoro, AL

Agentes da Delegacia Especializada dos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (DCCCA), comandados pela delegada Adriana Gusmão, prenderam na tarde desta quinta-feira (17) uma mulher, de 26 anos, na Barra Nova, em Marechal Deodoro, acusada de participar dos estupros contra crianças e adolescentes, praticados por um idoso, de 65 anos, em Maceió.

“A mulher aparece em várias imagens de sexo e acompanhando crianças e adolescentes em relações sexuais”, disse o chefe de Operações da DCCCA, agente Alan Valber.

As investigações indicam que ela também levava as vítimas até a casa do estuprador e realizava as filmagens das cenas de sexo.

Na quarta-feira (16), a Delegacia Especializada prendeu o homem acusado de ser pedófilo e um dos maiores estupradores de crianças e adolescentes de Maceió. Segundo a delegada Adriana Gusmão, a prisão aconteceu em razão de uma segunda etapa de investigações da Operação Luz da Infância 4, que aconteceu em 2019, no bairro do Prado.

Naquela oportunidade, foram apreendidos vários equipamentos eletrônicos, que após a realização de perícia técnica, ficou confirmado que o proprietário dos citados equipamentos, além de armazenar imagens e vídeos de pornografia infantil, era também o produtor das cenas de sexo envolvendo crianças.

Os laudos técnicos mostram mais de sete mil imagens, onde há inúmeras crianças e adolescentes, que eram abusadas sexualmente pelo próprio autor das cenas. Há indícios de que mais de 30 crianças e adolescentes tenham sido vítimas.

Para realizar a prisão do estuprador, a equipe da DCCCA contou com o apoio da Divisão de Inteligência da Gerência de Polícia Judiciária da Região-1 (GPJ -1), dos Institutos de Identificação e Criminalística, da Perícia Oficial de Alagoas e do grupamento aéreo da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

O trabalho da Delegacia Especializada dos Crimes Contra a Criança e o Adolescente, comandada pela delegada Adriana Gusmão, continua, agora, numa terceira fase, visando identificar e instaurar inquéritos de todas as vítimas de estupro contidas nos laudos.




Botão Voltar ao topo