Infectologista discute cuidados no retorno às aulas

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) segue discutindo, com a participação de diversos setores, as propostas para a retomada segura das aulas na Rede Municipal de Ensino.

Nessa quinta-feira, 9, a discussão ultrapassou as barreiras da secretaria e passou para a internet. A secretária municipal de Educação, Ana Dayse Dorea, participou da live “Os efeitos da pandemia e os cuidados no retorno das atividades educacionais”, com a médica infectologista do Hospital Universitário (HU), Maria Raquel dos Anjos Silva Guimarães.

Durante quase duas horas, a profissional da saúde orientou sobre os cuidados e procedimentos que precisam ser adotados no momento do retorno. Ela deixou claro que, apesar da grande impaciência do público, é preferível e mais prudente que esse retorno não ocorra nesse momento.

Maria Raquel alertou que, apesar da ansiedade de muitas das mães que precisam trabalhar, é importante lembrar que nas creches não se deve usar máscaras em crianças com menos de dois anos. “Ainda nas creches, é preciso muito cuidado na higiene das crianças, pois já foram feitos estudos em que foram encontrados resíduos de fezes e urina nas mãos e rostos dos profissionais que fazem esse trabalho. Ou seja, esses servidores precisam de uma atenção redobrada para que não sejam contaminados”, alertou a médica.

Como crianças menores de 2 anos não podem usar máscara, também ficam impossibilitadas de frequentarem ambientes fechados, como as salas de aula. “As crianças com comorbidade precisam ser selecionadas e o ambiente precisa ser melhor oxigenado, tanto para os alunos quanto para as professoras”, orientou Maria Raquel. “E no transporte escolar, os veículos precisam ser higienizados antes da locomoção das crianças e logo após o seu uso”, acrescentou ela.

Como alternativa, num possível retorno, Maria Raquel sugere a utilização dos sábados como dias letivos. Essa medida irá permitir um rodízio das turmas escolares. Outra medida que ela considera essencial é a participação das famílias nos assuntos escolares a partir da pandemia. “Eu sugiro não retomarem as aulas nesse momento, mas não impede que sejam feitos testes, com os públicos distintos das escolas da rede de ensino, pois é preciso entender a apreensão das famílias e a compreensível ansiedade de um público amplo, que são os jovens e adolescentes, que estão em quarentena há quase 120 dias”, ponderou Maria Raquel.

A transmissão foi exibida através do YouTube da Semed e contou com uma audiência satisfatória durante todo o período. “Nossa vacina ainda é o uso da máscara e o distanciamento social, quando possível”, finalizou Maria Raquel dos Anjos Silva Guimarães, que respondeu a perguntas do público.

A secretária de Educação Ana Dayse Dorea considerou a transmissão como “muito positiva”, pois ampliou a discussão sobre uma possível retomada das atividades escolares. “A temática, por si só, despertou interesse. A Raquel foi muito didática, é uma profissional experiente, faz parte do comitê que discute o protocolo sanitário para a flexibilização das medidas de isolamento e tomamos a iniciativa de promover essa discussão porque isso não pode ficar restrito à equipe da Educação”, avalia Ana Dayse.

A secretária disse concordar totalmente com a observação da infectologista, quanto à participação mais firme da família, a partir de agora, nos assuntos escolares. “Não seremos mais os mesmos depois dessa pandemia. As famílias precisarão ficar mais próximas da escola, a começar das orientações de casa. Será fundamental a triangulação estudante/família/escola para o cumprimento das medidas sanitárias que precisam ser adotadas quando retornarmos”, acrescentou Ana Dayse Dorea.

A gestão da Semed tem discutido permanentemente, com os diversos setores, as medidas sanitárias a serem adotadas no possível retorno das atividades presenciais das aulas, como utilização de luvas e máscaras, a correta higienização de objetos e ambientes, entre outros. Enquanto as aulas não são retomadas no modelo tradicional, professores de diversas escolas do Município têm se revezado na elaboração de conteúdos que são transmitidos através do Projeto Rádio Escola, todos os dias, das 13h30 às 14h30, através da Difusora AM 960.




Botão Voltar ao topo
Fechar