Grêmio será julgado por injúria racial contra Yony González, do Fluminense


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) anunciou, na tarde de hoje, que o Grêmio será julgado por injúria racial de seus torcedores contra o atacante Yony González, do Fluminense. O clube pode pagar multa de R$ 100 mil e os torcedores indentificados podem ser proibidos de entrar no estádio.

Com base em imagens da partida, o tribunal denunciou os gaúchos no artigo 243-G, parágrafo 2º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que veda “praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”. A pena é suspensão de 120 a 360 dias (quando o ato não parte de atleta, treinador, médico ou membro da comissão técnica), além de multa, que varia entre R$ 100 a R$ 100 mil.

O jogador foi chamado de “macaco” enquanto comemorava o quinto gol da vitória por 5 a 4 do Tricolor Carioca sobre o Grêmio, pela terceira rodada do Brasileirão, no último dia 5. O colombiano marcou duas vezes na partida. O grito foi flagrado pela “TV Flu” e denunciado por torcedores e pelo lateral Igor Julião.

“Após acesso e análise das imagens da partida entre Grêmio e Fluminense, a Procuradoria da Justiça Desportiva denunciou a equipe mandante pela conduta de sua torcida. Apesar de nada ter sido relatado na súmula, a Procuradoria destacou que a infração é de alta gravidade e que na prova de vídeo é possível ouvir o xingamento “macaco” vindo da arquibancada onde estava localizada a torcida do Grêmio logo após o atacante Yony González marcar o quinto gol do time carioca”, diz um comunicado do STJD.

15/05/2019