Governo federal anuncia data de leilão de novo terminal do Porto de Maceió

O Ministério da Infraestrutura (MInfra), por meio da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), publicou nesta quinta-feira (3), no Diário Oficial da União, os editais para arrendamento de quatro terminais portuários: em Paranaguá (PR), Maceió (AL) e dois em Aratu, na Bahia. Os leilões estão marcados para 18 de dezembro na B3, em São Paulo.

Para o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, esse é mais um passo importante do trabalho desenvolvido pelo governo do presidente Bolsonaro de entregar grandes empreendimentos à iniciativa privada. “Essa parceria vai representar uma grande vitória, é o nosso compromisso com o Brasil”, afirmou.

De acordo com o secretário de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, alavancar a economia é o objetivo da Pasta. “Seguimos buscando trazer oportunidades de novos investimentos no setor portuário, com esses quatro novos leilões de terminais, que são uma forma de contribuir com a retomada da economia, com geração de emprego e renda”, declarou o secretário.

Em Maceió, o arrendamento do terminal MAC 10, será por 25 anos, com previsão de investimento de R$ 12 milhões. O terminal será dedicado à movimentação de granel líquido, especialmente ácido sulfúrico. A demanda por produtos químicos no complexo é altamente influenciada pela presença do Polo Cloroquímico de Alagoas, localizado no município de Marechal Deodoro.

Em 2016, segundo dados do Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP), as movimentações brasileiras de longo curso ocorreram tanto no sentido de exportação quanto no de importação, totalizando 1,1 milhão de tonelada. Especificamente para o cluster Paraná-São Francisco do Sul é prevista a taxa média ponderada de crescimento de 2% para o período de 25 anos, estimando-se movimentação de 276 mil toneladas em 2021 e chegando a 453 mil em 2045.

EDITAL:

MAC10:
http://web.antaq.gov.br/sistemas/leilaointernetv2/default.aspx?audiencia=59




Botão Voltar ao topo