DESEMPREGO! Mais de 820 mil pessoas em idade de trabalhar não encontram emprego em Alagoas

IBGE aponta que, em maio, o estado teve o menor índice de pessoas empregadas do país

Alagoas possui aproximadamente 2 milhões e 600 mil pessoas em idade de trabalhar, ou seja, com 14 anos ou mais. Destas, apenas 37,27% tinham alguma ocupação durante o mês de maio, o que representa 969 mil pessoas. O que faz o país ser, proporcionalmente, o estado conta com o menor índice de empregados do país, sendo seguido pelos estados do Piauí e do Maranhão.

Os dados são da edição especial da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD-COVID19), realizada pelo IBGE e divulgada nessa quarta-feira. No trimestre entre abril e junho de 2019 o índice de ocupação das pessoas em idade ativa no estado foi de 39,6%, ou seja, houve uma redução de 1,33% no número de pessoas empregadas quando comparado a maio deste ano.

Já o índice de desocupação – pessoas que buscaram trabalho e não encontraram –  em maio deste ano foi menor que no ano passado. Enquanto em 2020 o índice foi de 12,73%, no ano passado 14,6% da população ativa de Alagoas estava desempregada. Parece contraditório ter uma redução no número de pessoas empregadas e, ao mesmo tempo, ter redução no número de pessoas desempregadas. Isso pode acontecer porque o IBGE considera que a população em idade de trabalhar são todos aqueles maiores de 14 anos, mas os separa em diversos grupos.

Um desses grupos é o da população que está fora da força de trabalho e inclui donas de casa, aposentados e estudantes, por exemplo. Isso inclui ainda as pessoas que gostariam de trabalhar, mas,  por diversas razões, desistiram de buscar emprego. Em Alagoas são 682 mil pessoas nesta situação, que somadas aos 141 mil desocupados representam 31,67% de toda a população alagoana em idade de trabalhar e no entanto não consegue encontrar ocupação. (Com Tatu)


Botão Voltar ao topo
Fechar