Crescimento do turismo fomenta novos empreendimentos “pé na areia” em Alagoas

Mesmo em um ano marcado pela pandemia do novo coronavírus, o turismo em Alagoas seguiu crescendo, com destaque no mercado nacional e expansão no internacional, com novas conexões aéreas diretas para a Europa. Em consequência, o estado atraiu novos investimentos, com destaque para os bares “pé na areia”, como beach clubs e receptivos, que foram inaugurados em praias de Norte a Sul do litoral alagoano.

Depois de doze anos de existência do Kanoa Beach Club, famoso bar da praia de Ponta Verde, em Maceió, o grupo resolveu investir em mais um empreendimento, desta vez ainda maior, na Praia do Francês, na vizinha Marechal Deodoro. “Foi feito um estudo entre os sócios e chegou-se à conclusão de que no Francês vinha sendo feito um trabalho bacana por parte da gestão municipal em relação à infraestrutura, saneamento básico, entre outros, o que tornou a praia ainda mais atrativa. Mas ainda faltava o que os sócios gostariam de montar, um beach club com mais estrutura e conforto”, conta Felipe Carvalho, gerente executivo do Kanoa Beach Club Praia do Francês.

Mesmo ainda em soft open e em plena pandemia, o Kanoa Beach Club gera cerca de 70 empregos diretos e tem chamado a atenção dos turistas, oferecendo uma experiência com maior estrutura de atendimento pé na areia, com ombrelones e cadeiras exclusivas. “O feedback dos clientes tem sido muito positivo. As pessoas dizem que estavam precisando de algo, como o nosso beach club, no Francês. Neste final do ano, a cidade foi invadida pelos turistas; o destino é muito forte. As nossas expectativas foram superadas. Alagoas está sendo muito procurada, as pessoas estão viajando. Claro que ainda há uma parcela de público receosa, mas a expectativa é positiva. Acredito que haverá um aquecimento muito legal no primeiro semestre”, estima Felipe Carvalho.

Os beach clubs, bares de praia e receptivos, já foram considerados um gargalo na evolução do turismo em Alagoas, já que o estado contava com poucas unidades nesse segmento, que é atrativo e ponto de apoio não só para visitantes independentes, mas também para excursões e cruzeiristas, por exemplo. Quem também resolveu investir nesta modalidade foi o empresário de Maragogi, no litoral Norte alagoano, Mauro Stoldoni. Ele conta que o crescimento do Destino foi essencial para a decisão em investir. “O principal fator foi o crescimento e o aumento do fluxo turístico do destino Maragogi. A retomada tem sido muito positiva, o fluxo tem superado as nossas expectativas dia a dia”, afirma.

Gerando mais de 40 empregos diretos, o Casa da Praia Maragogi está localizado na praia de Barra Grande, uma dasmais belas da cidade. “Inicialmente fomos impactados pela pandemia, mas, depois, com passar do tempo e flexibilização das atividades, a tendência só fez aumentar. O turismo nacional, neste ano de 2021, trará bons resultados”, acredita Mauro Stodolni.

Também no Litoral Norte, na paradisíaca praia do Toque, em São Miguel dos Milagres, o beach club Milagres do Toque foi reestruturado durante o período da pandemia. “Enquanto muitos acreditavam no fim dos tempos devido à Covid-19, que o turismo acabaria, nós fomos justamente na vertente contrária, aproveitamos o tempo da paralisação e investimos pesado em infraestrutura, paisagismo e marketing. Contratamos excelentes colaboradores que haviam sido demitidos devido à pandemia e qualificamos o que já tínhamos no quadro”, explica Diogo Albuquerque, sócio proprietário.

Os investimentos feitos durante o período mais rígido de quarentena já surtiram efeito no crescimento do fluxo do empreendimento. “Mudamos o nosso conceito, passamos a ser um beach club com música boa e pessoas que estão procurando uma experiência diferente do que elas já viveram em outros locais. Nosso fluxo está muito bom, nossos clientes são de toda parte do mundo. Minha expectativa para 2021, com a vacinação, é que esse número melhore ainda mais”, completa Diogo Albuquerque.

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, os investimentos feitos em 2020 pelos empresários mostram que o turismo no estado, apesar de ter enfrentado um dos piores anos da história, vem colhendo frutos e gerando oportunidades. “Fizemos um trabalho intenso, com grande investimento para criação e implementação dos protocolos sanitários, que nos rendeu o selo internacional Safe Travels. Essas conquistas e os investimentos em promoção do Destino Alagoas, que colocou o estado nas principais prateleiras do turismo no mundo, deram confiança ao empresário em investir e apostar no estado e, com isso, seguimos gerando emprego e renda, mesmo em um cenário tão desafiador. Em 2021 seguiremos crescendo. Há uma demanda reprimida por viagens de lazer e diversão e, certamente, estaremos nos destacando no mercado nacional, liderando a preferência do público e sendo um dos mais visitados do país”, ressaltou Rafael  Brito.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!