Cabo da PM socorre mulher e criança após trabalho de parto dentro de veículo no Tabuleiro

Cabo da PM socorre mulher e criança após trabalho de parto dentro de veículo no Tabuleiro

Uma situação de emergência acabou se transformando em um momento de alegria graças à iniciativa do cabo José Carlos da Rocha Ferreira, lotado na Assessoria de Comunicação da Polícia Militar de Alagoas (PM5), no início da manhã desta sexta-feira (26), ao ajudar uma mulher em trabalho de parto na Avenida Durval de Góes Monteiro, bairro do Tabuleiro, parte alta de Maceió.
O militar se deslocava para mais uma manhã de trabalho quando foi abordado por um homem solicitando ajuda para seu filho, que de imediato e achando que ele seria vítima de um assalto, atendeu ao pedido, porém foi surpreendido ao saber que o socorro era para sua esposa que estava em trabalho de parto.
Ao abrir a porta do carro do solicitante, eles perceberam que a criança já havia nascido e, no banco, já estava ficando roxa. O pai desesperado procurava algo para cortar o cordão umbilical, e a jovem mãe achava que iria morrer tanto ela, quanto o bebê.
O militar prontamente usou de sua experiência e tentou acalmar a situação e os envolvidos. Em seguida realizou os primeiros socorros pegando uma toalha e envolvendo a nova vida por conta do frio que sentia, depois fez a transferência deles para a viatura e os conduziram para a Maternidade Santa Mônica, onde mãe e filho receberam os devidos cuidados.
Rocha conta que a situação foi uma experiência agitada e inesquecível. “Minha maior preocupação era com a criança, que já estava ficando roxa e, quieta, não apresentava sinais, pois não chorava, além de ter que controlar o nervosismo dos envolvidos, não deixando que esse sentimento tomasse conta da situação. Estou muito gratificado e emocionado por ter salvo esta vida”, assegurou.
A enfermeira Luciana Amorim ressalta a importância dos cuidados iniciais em uma situação envolvendo um parto de emergência. “A primeira coisa que uma pessoa que presencie ou vivencie uma situação dessas deve fazer é manter a calma dos envolvidos, recepcionar e aquecer a criança, e não se deve cortar o cordão umbilical com qualquer instrumento e sim com materiais específicos para não ter risco tanto para a mãe como para o bebê”, disse.
Aliviado e agradecido, João Marcos Santos, juntamente com sua esposa, Patrícia de Souza, enalteceram o feito heróico do militar em prestar auxílio a um desconhecido, pois se não fosse o compromisso em bem servir a sociedade, talvez o seu filho Marcos William, não tivesse resistido.
“Jamais imaginei que naquele trânsito, chovendo, tudo parado, minha esposa tendo contrações, eu pudesse conseguir ajuda. Então quando vi a viatura policial, não pensei duas vezes, pois sabia que com aquele veículo chegaríamos a tempo de socorrer minha esposa e meu filho. Realmente o cabo Rocha foi um anjo enviado por Deus para nos socorrer naquele momento desesperador. Ele foi firme, seguro, e nos passou segurança a todo o momento. Estou grato e aliviado”, garantiu Marcos.
Orientações
A Polícia Militar orienta à população sobre alguns dos primeiros socorros que devem ser adotados em uma situação envolvendo parto de emergência:
– Chame o socorro imediatamente;
– Afaste os curiosos e transmita calma à grávida;
– Deite a gestante em um lugar limpo, eleve os joelhos dela e afaste as duas pernas;
– Não puxe a cabeça do bebê. Sustente-a à medida que ela for saindo. Deixe que o bebê e o cordão umbilical saiam naturalmente;
– Assim que o bebê sair limpe o muco do nariz e da boca dele;
– Verifique se ele está respirando. Caso contrário, segure-o com cuidado pelas pernas e coloque-o de cabeça para baixo, dando palmadas leves nas costas dele;
– Se não der resultado, sopre delicadamente na boca da criança, observado o movimento do tórax;
– Não é necessário cortar o cordão umbilical;
– Deixe o bebê em contato com a mãe até a emergência chegar e proteja-os.
27/05/2017

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *