Braskem: Programa de Acolhimento de Animais vacina 150 cães em Bebedouro

O Programa de Acolhimento de Animais realizou a terceira campanha de vacinação nos bairros da área de desocupação, em Maceió. Depois dos felinos e equinos, a vez foi dos cães. A ação aconteceu na manhã desta quarta-feira, 26, na Praça Lucena Maranhão, em Bebedouro, onde 150 animais foram imunizados. A ação disponibilizou 150 vacinas contra a raiva e 100 contra cinomose, parvovirose, leptospirose, hepatite e parainfluenza.

Além da vacinação, os animais foram vermifugados contra endoparasitas (parasitas intestinais), carrapatos e pulgas. “Isso é inovador em relação às comunidades”, afirma o professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e coordenador técnico do programa, Pierre Barnabé Escodro.

O Programa de Acolhimento de Animais é uma parceria da  com a Ufal e a Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes) para a promoção de saúde, conscientização sobre posse responsável e cuidado dos animais abandonados.

“A grande inovação deste programa é a conexão da empresa com a universidade, atuando como um catalizador, trazendo os órgãos públicos – no caso de hoje, a Unidade de Vigilância em Zoonoses, que doou as vacinas contra a raiva – e a sociedade civil para a promoção da saúde única. O intuito é diminuir doenças entre humanos e animais, além do abandono, por meio da conscientização sobre a posse responsável, tudo isso dentro de um processo de realocação que está acontecendo”, ressalta o professor Barnabé.

Muitos moradores do Pinheiro, Mutange, Bom Parto e Bebedouro levaram seus bichos de estimação para receber os cuidados de saúde. A estudante Isabela Macedo, de 20 anos, chegou cedo para vacinar as cadelas Chica e Pretinha. “A gente não tem isso aqui. É uma excelente oportunidade, principalmente para quem não tem condições financeiras de pagar por este serviço. Fui muito bem atendida, gostei bastante”, comenta.

Os atendimentos são realizados por profissionais e estudantes de Veterinária, Zootecnia e Administração da Ufal. A equipe segue todos os protocolos sanitários de prevenção à Covid-19, como o uso de equipamentos de proteção individual e respeito ao distanciamento mínimo recomendado pelas autoridades públicas de saúde. Os moradores também foram orientados a usar máscara durante os atendimentos.




Botão Voltar ao topo