Bancada alagoana tem cinco de nove votos confirmados a favor do impeachment

Até quarta-feira (13), quem ainda não havia se posicionado sobre o voto era o deputado federal Marx Beltrão

Foto externa do Congresso Nacional 22.11.03 Foto Reynaldo Stavale

Com nove representantes, a bancada federal alagoana está quase definida sobre qual postura adotar no processo de impeachment que estará em pauta no Congresso Nacional a partir da próxima sexta-feira (15) até o domingo (17).

Até quarta-feira (13), quem ainda não havia se posicionado sobre o voto era o deputado federal Marx Beltrão, do PMDB. O parlamentar afirmou esta semana à reportagem da Tribuna Independente que consultou juristas acerca do impedimento e sua decisão seria posta nas redes sociais.

De acordo com o que apurou a Tribuna, com o desembarque do Partido Progressista (PP), da base do governo Dilma, o deputado Arthur Lira garante que votará com o seu partido pelo impedimento da presidente da República.

Antes de Lira, os deputados João Henrique Caldas (PSB), Pedro Vilela (PSDB) e Maurício Quintella já deixaram às claras as posturas a respeito de como votarão no próximo domingo: a favor do impeachment.

Na quarta-feira, por meio de suas redes sociais, o deputado federal Cícero Almeida (PMDB) informou que nunca esteve indeciso quanto ao processo que corre contra a presidente Dilma Rousseff.

“Há alguns dias atrás tomei a decisão de me posicionar a favor do impeachment. Fui o primeiro deputado alagoano a assumir publicamente através das redes sociais, que estaria votando pelo impedimento da presidente Dilma”, escreveu Almeida em sua rede social.

Almeida justifica que sua opinião não se trata de postura política e sim de “buscar o melhor para a população brasileira”.

FAVORÁVEIS

Representante do PT alagoano na Câmara Federal, Paulão vota contra o impedimento da presidente, assim como o deputado Givaldo Carimbão (PHS).

O PDT anunciou que vota para manter Dilma na presidência e com isso, Ronaldo Lessa estará favorável à presidente.

Benedito de Lira estranha postura do PP

O desembarque do PP do governo federal e com decisão favorável ao impedimento da presidente Dilma parece não ter sido muito bem digerido pelo senador Benedito de Lira. O senador assegura que segue favorável ao governo e a continuidade da presidente no comando do país. Para Benedito de Lira, a decisão do partido foi precipitada. “Ainda preciso conversar com as lideranças do PP, tanto na Câmara quanto no Senado para saber o que houve para tomar uma decisão como esta”.

Pedro vai em busca dos votos indecisos

A situação adversa enfrentada pela presidente Dilma é motivo de sorrisos do deputado Pedro Vilela (PSDB). O parlamentar que desde que tomou posse defende a saída da presidente, tenta agora, junto aos demais componentes da oposição, convencer os demais deputados que estão indecisos no processo de impeachment. De acordo com Pedro Vilela, o país poderá seguir um rumo certo com a saída de Dilma, e com Michel Temer na presidência e Eduardo Cunha (PMDB), na Câmara.

Tribuna Independente

Artigos relacionados