TVA: Renan Calheiros acusa grupo Abril, dono da revista Veja, de negócio “ilegal e imoral”

O presidente do Senado, Renan Calheiros, acusou o Grupo Abril, responsável pela publicação da revista Veja, de negociar uma operação “ilegal” e “imoral” para vender a operadora de televisão TVA, de sua propriedade, para a empresa espanhola Telefonica. O parlamentar subiu ao plenário para se defender das acusações formuladas pela revista e contra-atacou com as acusações. Renan justifica que uma transação desse porte é considerada proibida pela legislação brasileira.

Segundo ele, foram encaminhados ofícios solicitando investigações à Polícia Federal, ao Conselho Administrativo de Defesa do Direito Econômico (Cade), Ministério das Comunicações, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e ao governo e ao parlamento espanhol, autoridades da nação da sede da Telefonica. A operação de venda da TVA pelo Grupo Abril envolveria valores de cerca de R$ 922 milhões.

Renan Calheiros afirmou que a operação em andamento pretende repassar, do Grupo Abril para a Telefonica, 100% da operadora da TVA em São Paulo com transmissão por microondas (MMDES), 86,7% da operadora comercial cabo em São Paulo, e 91,5% da TVA Sul, que transmite para Curitiba (PR), Foz do Iguaçu (PR), Florianópolis (SC) e Camboriú (SC). “A transferência destes percentuais para grupos estrangeiros é ilegal, imoral e o método subrrepitício é absolutamente reprovável”, critica o senador.

Com informações do Blog do Magno.