Telegram cresce e já está em 35% dos celulares no Brasil

De acordo com a mais recente pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre mensageria móvel no Brasil, o Telegram continua se popularizando rapidamente em nosso país. Atualmente, o app já está instalado em 35% dos celulares nacionais, segundo o estudo.

A pesquisa entrevistou 2.046 brasileiros que possuem celular, entre os dias 7 e 28 de julho, e concluiu que houve um aumento de 16 pontos percentuais nos últimos 12 meses, e de 8 pontos percentuais nos últimos 6 meses, no número de usuários do aplicativo.

Restrições do WhatsApp podem impulsionar Telegram

A pesquisa observou que, em 6 meses, o número de usuários ativos mensais que enviam mensagens para os canais do app subiu de 36% para 48%. Essa alta pode ter relação com as últimas restrições impostas no WhatsApp, que dificultou o compartilhamento de mensagens para vários grupos ao mesmo tempo, como uma das medidas para combater a disseminação de fake news por meio de sua plataforma.

Essa possibilidade também se apoia em outro dado: em comparação com outros aplicativos que fizeram parte da pesquisa (WhatsApp, Messenger e Instagram), os usuários ativos mensais do Telegram são os que menos usam o app para entrar em contato com empresas.

Apenas 54% dos usuários do app o utilizam para trocar mensagens com marcas e empresas, e, ao mesmo tempo que o número total de usuários cresceu, também subiu a porcentagem daqueles que desconsideram esse tipo de comunicação, passando de 2% para 11%. Isso pode ser um indicativo de que a maior parte dos novos usuários só está interessada na comunicação via canais.

Enquanto isso, o número de usuários que gostariam de usar o mensageiro para a compra de produtos e serviços e para receber suporte técnico caiu, respectivamente, de 50% para 42%, e de 61% para 50%.

A pesquisa ainda comprovou que o Telegram é mais popular entre os homens (40%) do que entre as mulheres (31%), e que 95% dos usuários que têm os dois apps instalados usam mais o WhatsApp.

 

TECMUNDO




Botão Voltar ao topo