Sobre o amor de Mãeceió


edf67a1e-4a13-4456-a676-62949668cf1b

Não costumo divulgar poesia minha, por saber que é preciso muito mais que talento para realizar meu sonho de ser digno de ser chamado de poeta. Porém, neste dia de especial celebração do Bicentenário de Maceió, sinto-me na obrigação de exibir alguns versos que ganhei de presente, durante a confecção da Edição nº 112 do jornal CadaMinuto Press. A emoção me tomou de assalto, após o contato com os depoimentos cedidos gentilmente por gente que ama Maceió.

Como já senti que essa emoção de felicidade e preocupação com nossa terra paradisíaca afetou muitos maceioenses, me despi do acanhamento para também mostrar o que sinto neste momento. Por isso, publico também aqui os versos que “Mãeceió” me deu, pubicados ontem em meio impresso, no jornal que foi editado após algumas horas incansavelmente prazerosas, na companhia de uma equipe composta por gente como o motorista da redação, seu Alan Davis, que tomou a iniciativa de declarar seu amor pela cidade. Com parte de um triângulo de sinalização de trânsito, me socorreu na luta contra as ondas e garantiu o registro fotográfico diante de um mar da Ponta Verde, que parecia duvidar do “amo Maceió” escrito em suas areias por mais de dez vezes.

Confira os versos:

450399df-e41e-4191-b1b5-5b2025919ec9

Cada Minutu