SOB FORTE COMOÇÃO: Corpo de Abinael Saldanha é sepultado em Maceió

Corpo do jovem desaparecido no dia 15 foi encontrado em um canavial.
Colega de trabalho encomendou crime por R$ 6 mil, segundo a polícia.

enterro_abinael2
Familiares e amigos compareceram ao enterro de Abinael Ramos (Foto: Derek Gustavo/G1)

Foi sepultado na tarde desta quinta-feira (23) o corpo do gestor em marketing Abinael Ramos Saldanha, que havia desaparecido no dia 15 deste mês. Na última quarta (22), o corpo dele foi encontrado em um canavial no município de Rio Largo, região Metropolitana de Maceió, já em estado de decomposição.

Nesta manhã, a Polícia Civil esclareceu o caso. Segundo o delegado responsável, Ronilson Medeiros, um colega de trabalho do jovem, identificado como Ericksen Dowel da Silva Mendonça, encomendou a morte dele por R$ 6 mil. Ele e o executor do crime, Jalbes Ferreira da Silva, foram presos.

Bastante emocionados, amigos e familiares da vítima prestavam as homenagens póstumas no sepultamento. O pai de Abinael chegou a passar mal e precisou ser amparado pela família. Pessoas próximas a ele lembravam a convivência com a vítima.

“Quero agradecer a todos. O Bina [apelido de Abinael] para mim é como filho. Foi noivo da minha filha, morou comigo por alguns anos. Ele era uma pessoa que foi meu companheiro, cresceu dentro da minha casa. Está sendo tudo muito doloroso. Nunca pensei em vê-lo assim, que a morte fosse nos separar. Ele sempre teve um bom coração”, falou Fátima Accioly, uma amiga da família.

Uma cerimônia evangélica foi realizada durante o velório. O irmão da vítima, Walley Ramos Saldanha, chorou apoiado no caixão, também amparado por familiares. Uma salva de palmas encerrou a cerimônia, durante o fechamento do túmulo.

Investigações
O suspeito de encomendar a morte de Abinael era um grande amigo dele, e até colaborou na campanha que a família fez para localiza-lo após seu desaparecimento, segundo informou o irmão da vítima ao G1.

“Ele tinha convivência com meu irmão, mas a família não tinha muito contato com ele. Os dois se conheciam há muito tempo, tinham amigos em comum. O Ericksen levou meu irmão para a igreja, apresentou a Kelly [noiva de Abinael] para ele. Até semana passada, a amizade só fazia crescer”, relata Walley.

Ainda segundo ele, quando a família percebeu o desaparecimento de Abinael, Ericksen ajudou nas buscas. “Ele esteve com a gente, foi na casa da minha avó, distribuiu panfletos no primeiro dia”, afirma.

“Era uma pessoa próxima a meu irmão, e teve capacidade de fazer isso com um ser humano. É um psicopata, um monstro, não tem coração. A família dele também está sofrendo, por não saber o filho que tinham. A inveja destruiu tudo”, diz o irmão de Abinael.

Muitas pessoas compareceram ao sepultamento de Abinael (Foto: Derek Gustavo/G1)
Muitas pessoas compareceram ao sepultamento de Abinael (Foto: Derek Gustavo/G1)

Derek Gustavo e Cau Rodrigues – G1 AL

Artigos relacionados