Setembro Amarelo: live aborda fatores de risco do suicídio na Atenção Primária

Promovida pela NASF, atividade contou com participações de profissionais de saúde 

O Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF), da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizou, na tarde desta segunda-feira (27), a live “Prevenção do Suicídio na Atenção Primária”. A abordagem integra a programação de Setembro Amarelo, voltado à conscientização da população na promoção de atitudes e práticas de prevenção ao suicídio. A live foi transmitida no canal do Youtube da Coordenação  do NASF em Maceió. 

Profissionais de saúde apresentando fatores de risco ao suicídio. foto: Ascom SMS

O objetivo da atividade foi ampliar os conhecimentos no que se refere aos determinantes sociais, ao mesmo tempo que é avaliada a importância da necessidade do tema em questão. 

“O NASF está presente nessa proposta todos os anos, pois ele é um articulador territorial, junto com a Estratégia de Saúde da Família (ESF), visando uma melhor qualidade de vida para os usuários do SUS. Estamos na atenção primária à saúde, com o objetivo de dinamizar as ações integradas, proporcionando melhores momentos aos indivíduos”, explica o coordenador geral do Núcleo, Berto Gonçalo. 

A live contou com apresentações da pós doutora em Saúde Mental na pandemia, Ana Pitta, que deu início ao seu discurso falando sobre os Determinantes Sociais da Saúde Mental na Pandemia; e com o Professor Adjunto do Departamento de Saúde Coletiva da UFPR, Marcello Kimati, que falou sobre o Suicídio na Atual Conjuntura.  

Para Ana Pitta, o momento é de ter um olhar mais cuidadoso para os determinantes sociais, principalmente no momento pandêmico que estamos vivendo. 

“Não podemos combater a doença (depressão) com indicadores tão altos. Os nossos determinantes sociais decresceram muitos nesses últimos dez anos, principalmente, a partir de 2016. A pobreza é um desses determinantes. É preciso que você coma bem, more em um lugar saudável e tenha uma renda que supra as suas necessidades”, explica. 

Profissionais de Saúde apresentando fatores de risco ao suicídio. Foto: Ascom SMS

“Isso que estamos passando (aumento no número de suicídios) é um convite para pensarmos na prevenção desse agravo. Temos dificuldades em mostrar o perfil epidemiológico de suicídio no país”, destaca o professor Marcelo Kimati, que mostrou dados e análises sobre o tema no Brasil. 

Profissionais de Saúde apresentando fatores de risco ao suicídio. Foto: Ascom SMS

Setembro Amarelo 

Em 2021, a campanha Setembro Amarelo tem como título “Setembre-se o ano inteiro. Onde tiver vida terá solução. Você não está só”. A programação intensifica o debate em torno da prevenção ao suicídio, buscando apresentar à população os serviços e redes de cuidados da atenção psicossocial. 

Amanda Ferreira (estagiária)/Ascom SMS 

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo