SERIS E SESAU: Termo de Cooperação amplia acesso à saúde no sistema prisional

Um momento histórico para o sistema prisional foi celebrado nesta segunda-feira (31) com a assinatura do Termo de Cooperação Técnica, entre a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) e a Secretaria da Saúde (Sesau), para execução, monitoramento e acompanhamento conjunto do Programa de Atenção Integral à Saúde das pessoas privadas de liberdade.  A parceria tem como objetivo garantir a atenção integral à saúde dos reeducandos, contribuindo assim, para o controle e redução de agravos na saúde da população carcerária.

Com a assinatura, as pastas pactuaram a formação de uma Política Estadual de Atenção à Saúde, o que resultará, entre outros avanços, na formação continuada dos profissionais de saúde atuantes no sistema prisional e na contratação de outros 36 profissionais, entre enfermeiros, técnicos de enfermagem, odontólogos, auxiliares de saúde bucal, médicos clínicos, psiquiatras, ginecologista obstetra, ortopedista, urologista, médico do trabalho, enfermeiro do trabalho, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, farmacêutico (que irá integrar as equipes de atenção básica prisional), psicólogo, assistente social e nutricionista.

O secretário da Ressocialização e Inclusão Social, coronel PM Marcos Sérgio de Freitas, comemorou mais este avanço na gestão do governador Renan Filho. “Hoje, para mim, é um momento de muito júbilo. Afinal, celebramos uma política de estado consubstanciada, imune a quaisquer vicissitudes de futuros gestores, o que nos representa um grande alívio, pois, asseguramos a assistência continuada e de qualidade no sistema prisional”, disse.

Já o secretário da Saúde, Alexandre Ayres, ressaltou que a verba, oriunda do Ministério da Saúde para o Plano Estadual, vai aperfeiçoar a assistência ofertada aos reeducandos.

“O cidadão alagoano, mesmo encarcerado, tem o direito constitucional à assistência à saúde. Nós ajudamos da maneira que podemos com testes e medicamentos. Ainda vivemos uma pandemia, o que nos trouxe várias dificuldades. Mas esta assinatura é muito importante porque irá dar suporte ao belo trabalho já desempenhado pela Seris”, explicou o secretário, destacando o fato de não haver registro de óbito por Covid-19 entre os reeducandos do sistema prisional alagoano. “E seguimos à disposição da gestão prisional para outros projetos que venham a fortalecer essa assistência à população privada de liberdade”, reforçou.

A gerente de Saúde da Seris, tenente PM Jackeline Leandro, por sua vez, também esteve na assinatura do termo. “Este recurso vai fomentar ainda mais o trabalho que a Seris vem desempenhando no sistema prisional, permitindo-nos ampliar a assistência à saúde por meio de contratação de pessoal, da reforma das enfermarias instaladas nas unidades prisionais, entre outros benefícios”.




Botão Voltar ao topo