Secretaria da Fazenda e BNB se reúnem para tratar de novos investimentos em Alagoas

Para estreitar os laços e promover a atração de novos investimentos para Alagoas, o secretário da Fazenda, George Santoro, se reuniu, nesta quarta-feira (3), com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para tratar sobre os resultados do Banco no estado em 2020 e as projeções para 2021. O encontro aconteceu no prédio-sede da Sefaz e contou com a presença do superintendente estadual do BNB em Alagoas, Sidnei Reis.

Para Santoro, é importante contar com o apoio do Banco para o alavancamento da economia do Estado, estabelecer medidas e debater alternativas para os alagoanos, principalmente neste período de pandemia. “Apresentei as perspectivas de novos negócios e o plano de investimentos que o Governo de Alagoas está trazendo para o Estado, como também caminhos de investimentos com a parceria do Bando do Nordeste”.

Na oportunidade, foram enfatizados os setores que se destacaram nas linhas de créditos. De acordo com o superintendente, em 2020, mesmo com a pandemia, o Banco conseguiu superar os investimentos e aplicações, em relação ao ano anterior. As aplicações somaram um total de 1,4 bilhão, sendo que 70% foram destinadas as pequenas microempresas, mini produtores e microempreendedores rurais.

A instituição apresentou dados de crescimento nos programas de microcrédito produtivo orientado. O Crediamigo teve crescimento de 10% em aplicações no ano de 2020 em relação a 2019. Foram R$ 542 milhões distribuídos em 200 mil operações. Já o Agroamigo, destinado ao setor rural, obteve aumento de 12% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“Tivemos alguns destaques nos investimentos rurais. 60% de toda aplicação foi destinada ao setor de bovinocultura. Um crescimento expressivo no financiamento de cultura de grãos em Alagoas, pois entendemos que tem um potencial de crescimento muito relevante, investimentos que estão sendo feitos na cadeia em um modo geral”, pontuou Sidnei Reis.

Foi destacado que o Banco do Nordeste implementou diversas ferramentas que facilitaram e simplificaram o acesso do crédito. “Lançamos o crédito digital para valores até R$ 50 mil. Criamos a renegociação digital, todo procedimento online através de aplicativo ou site. Da mesma forma acontece com o cadastro digital, acessa o sistema, envia os documentos de forma digital, o cadastro é processado e o gerente mantém contato com o cliente para informar da aprovação do cadastro e da apuração de limites”, explica.

De acordo com o superintendente, o orçamento de BNB em 2021 está estimado em R$ 2,3 bilhões. Desses, 1,6 constitui com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). “Boa parte do recurso é destinado ao financiamento em investimento de infraestrutura de saneamento em logística. Temos grandes perspectivas, grandes negócios sendo trazidos e atraídos com ações que o Governo do Estado tem promovido”.

Mesmo após a pandemia, todos os procedimentos já ofertados pelo Banco do Nordeste em Alagoas irão permanecer. Conforme Sidnei Reis, os serviços estão sendo aprimorados e a tendência é que sejam lançadas novas ferramentas este ano. “O banco já implementou e está crescendo a plataforma de crédito especializado. Em determinado momento, o cliente vai poder ter acesso e acompanhar a tramitação de seu processo junto ao banco pela internet, vai ter uma perspectiva de quando o processo será concluído, quando terá acesso ao recurso para investir no seu negócio”, concluiu.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo