Saúde ressalta importância de manter calendário vacinal em dia

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Gerência de Imunização, orienta a população sobre a importância de manter seu cartão vacinal atualizado. Foi com a adesão popular às inúmeras campanhas anuais de vacinação, que o Programa Nacional de Imunizações alcançou consideráveis avanços nas últimas décadas, reduzindo significativamente a incidência de casos de doenças como influenza, sarampo, difteria, coqueluche, tétano acidental, hepatites, meningites, febre amarela, HPV, formas graves da tuberculose, varicela e caxumba.

A gerente de Imunizações da SMS, Eunice Amorim, destaca que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a descontinuidade na vacinação, principalmente no calendário vacinal de rotina, mesmo que por um curto período, aumenta o número de indivíduos suscetíveis a doenças e a probabilidade de surtos de viroses que até então são evitáveis por vacinas.

“Como resultado disso, pode haver um aumento da morbidade e mortalidade, principalmente em bebês e outros grupos vulneráveis. Além disso, se as pessoas ficam doentes devido a outros vírus, elas podem sobrecarregar o sistema de saúde”, explica Eunice.

Ela reforça que, embora o isolamento social seja importante neste período de pandemia, a OMS considera imprescindível a manutenção dos serviços de imunizações. Eunice reitera que manter-se relutante à vacinação, com o intuito de manter o distanciamento social e evitar a transmissão do Coronavírus, não é a melhor decisão neste momento.

“As pessoas devem adotar as medidas de precaução relacionadas à Covid-19 – distanciamento social, evitar aglomerações, contato entre pessoas doentes e saudáveis, etiqueta respiratória, bem como as boas práticas de higiene individual e coletiva – mas buscar manter ainda a prevenção e controle das doenças preveníveis e tratáveis, que, indiretamente, também podem levar à morte”, afirmou a gerente de Imunizações da SMS.

Eunice lembra que as pessoas só não devem buscar a vacinação na presença de sintomas respiratórios ou febre, quando então será preciso respeitar o período de 14 dias de isolamento e, após isso, permanecerem pelo menos três dias sem sintomas. Estando bem de saúde, o usuário deverá dirigir-se a uma Unidade de Saúde, munido do cartão de vacina para que os profissionais possam avaliar e atualizar o esquema vacinal de acordo com a necessidade encontrada.

Confira no link abaixo quais são as principais vacinas contempladas no Calendário Nacional de Vacinação 2020, pelo Ministério da Saúde.

Calendário Nacional de Vacinação 2020




Botão Voltar ao topo