Renan Filho espera retomada econômica de Alagoas mais robusta do que a nacional

Ao comentar o bom desempenho de Alagoas, que registrou o maior aumento percentual do país no setor de serviços entre junho e julho deste ano, o governador Renan Filho disse, nesta segunda-feira (14), que espera que a retomada econômica do estado seja “mais robusta” do que a nacional.

Dentre os 26 estados e o Distrito Federal, o maior aumento percentual do país no setor de serviços, no comparativo entre junho e julho deste ano, foi de Alagoas: 9,5%. Os dados foram divulgados na sexta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e apontam a segunda alta consecutiva do estado. Entre maio e junho o volume de serviços no estado já havia registrado crescimento de 3,6%.

“Eu espero que a retomada econômica de Alagoas seja mais robusta do que a retomada nacional; que a gente esteja ainda mais preparado, sobretudo pelo enfrentamento que fizemos à Covid-19”, afirmou Renan Filho.

O setor de serviços compreende as atividades de ramos variados, como transportes, alimentação, alojamento, tecnologia, serviços técnico-administrativos, entre outros. Para Renan Filho, a atividade turística colaborou decisivamente para a elevação do percentual.

“Aqui nós temos, no setor de serviços, o turismo, que é uma das principais atividades econômicas do estado e nós já iniciamos um gradual processo de recuperação, que certamente se intensificará neste segundo semestre, especialmente com a chegada da alta temporada turística”, avaliou o governador.

Para Renan Filho, a eficiência no enfrentamento à Covid-19 faz com que Alagoas consiga se recuperar mais rapidamente da crise econômica provocada pela pandemia.

“Criamos as condições para atender o cidadão, não permitimos que o sistema de saúde entrasse em colapso e isso está nos permitindo sair da crise mais rapidamente, o que vai ajudar a preservar empregos e acelerar a retomada econômica. Espero que Alagoas possa seguir nesse caminho com segurança e com serenidade, vencendo essa que certamente é uma das maiores crises de saúde pública do século”, concluiu.

Outros estados

Ainda apresentaram aumento no setor de serviços: Roraima (8,2%), Distrito Federal (5,2%), Pernambuco (4,6%) e Tocantins (4,4%). No Nordeste, além de Alagoas e Pernambuco, os estados de Sergipe (3,3%) e Paraíba (2,3%) também tiveram variação positiva.

O Maranhão se manteve estável e Ceará (-2,5%), Rio Grande do Norte (-1,3%), Bahia (-0,9%) e Piauí (-0,8%) apresentaram queda no setor de serviços




Botão Voltar ao topo