Procon/AL autua mais de 200 estabelecimentos por infração em 2020

Os fiscais do Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon/AL realizaram um levantamento de 2020 com 1.411 procedimentos e 678 ações que a equipe realizou antes e durante a pandemia. Divulgado nesta quinta-feira (07), o relatório expõe a quantidade de visitas, autos de infração, constatação, notificação e denúncias resolvidas.

O Procon Alagoas também divulgou na última semana de dezembro, um balanço anual referente aos atendimentos e recebimento das reclamações por parte dos consumidores alagoanos.

Com os estabelecimentos, lojas e comércio fechados no início da pandemia, o órgão não parou de receber reclamações. Desde de março, as equipes de fiscais não deixaram de atender os chamados por meio do whatsapp e 151, verificando as reclamações e indo até aos municípios e visitando os estabelecimentos denunciados.

De acordo com Daniel Sampaio, diretor-presidente do instituto, os números são expressivos porque mesmo durante a pandemia os consumidores não deixaram de exigir os seus direitos.

“Nossos agentes foram a vários municípios do estado e fiscalizaram diversos estabelecimentos. Com a pandemia, nos dividimos e conseguimos ser ainda mais atuantes nas viagens e visitas às cidades para resolução dos chamados por parte da população alagoana, que foi surpreendida com o aumento de alguns produtos nesse período difícil. Desde alimentos até itens de proteção individual passaram por nossa vistoria”, afirmou.

PROCEDIMENTO 

QUANTIDADE

RELATÓRIO DE VISITA

678

AUTOS DE INFRAÇÃO

204

AUTOS DE CONSTATAÇÃO

407

AUTOS DE NOTIFICAÇÃO

82

DENÚNCIAS RESOLVIDAS

40

TOTAL

1.411

PRINCIPAIS AÇÕES

Dentre as reclamações mais frequentes a alta de preço em alimentos essenciais (arroz, feijão, óleo, leite, etc) e materiais de construção tiveram expressivo número de denúncias por parte dos alagoanos. Além da diferenciação nos itens de segurança sanitária como álcool em gel, luvas e máscaras.

Sobre a atuação do instituto este ano, o coordenador de fiscalização, João Lessa, explicou que o trabalho continua nas diferentes regiões de Alagoas. “Em 2021, os fiscais continuam de plantão realizando ações, vistorias e quando necessário autuações, de acordo com o chamado e solicitação, com intuito de combater qualquer tipo de prática abusiva contra os consumidores alagoanos.”

Em casos de dúvidas ou denúncias, o registro pode ser feito por meio de ligações ao número 151 e por mensagens no WhatsApp: (82) 98876-8297. O atendimento presencial acontece na sede do instituto na Rua do Livramento, no Centro de Maceió ou por agendamento no site: procon.al.gov.br.




Botão Voltar ao topo