Presa correspondente bancária acusada de estelionato contra mais de 60 idosos em Alagoas

Correspondente bancária fez 64 idosos vítimas de golpes financeiros

presa-belem-696x470
Givanilda Maria de Oliveira, de 35 anos

Policiais civis da 5ª Delegacia Regional (5ªDRP) prenderam nesta terça-feira (12), Givanilda Maria de Oliveira, de 35 anos, conhecida como “Leninha”, acusada de estelionatos na região do Agreste alagoano.

Segundo Alexandre Melo, delegado regional que comandou a ação, Givanilda era correspondente bancário, no município de Belém, onde aplicava golpes financeiros em idosos que a procuravam para fazer empréstimos ou tirar dúvidas ao utilizar máquinas eletrônicas de bancos.

“Givanilda estava sendo investigada desde o começo do ano quando efetuou crimes financeiros em cerca de 64 idosos. As vítimas a procuravam pra fazer empréstimos , e ela solicitava documentações, que incluía senhas de cartões. Várias vezes os idosos nem chegavam a receber as quantia alguma”, disse o delegado.

As vítimas relataram ao delegado que tinha mês que recebiam os empréstimos bancários, mas durante os meses seguintes não, porque a presa dizia que eles iriam receber posteriormente. “Ficou constatado após investigações que “Leninha” sabia que estava lidando com pessoas da terceira idade e as vezes analfabetas que imaginavam, porque a conheciam e confiavam, que  iriam receber as quantias que eram descontadas”, disse o delegado.

  Diante dos crimes, o delegado a investigou e a indiciou no inquérito policial que foi concluído e encaminhado do à Justiça, no último dia seis do corrente mês, onde se apura o crime de estelionato majorado.

Os policiais civis cumpriram o mandado de prisão de Givanilda que foi localizada e detida no município de Tanque D’ Árca, e conduzida à 5ªDRP.

Ascom-PC/AL

Artigos relacionados