Prefeitura vai suspender alvará de estabelecimento que descumprir o decreto de música ao vivo nos bares

A Prefeitura de Maceió vai suspender por 15 dias, a partir de segunda-feira (18), o alvará de funcionamento do primeiro estabelecimento reincidente no não cumprimento das regras do decreto 9.032, que liberou música ao vivo nos bares e restaurantes da Capital. As apresentações musicais ficarão proibidas no local por 30 dias.

O flagrante ocorreu na noite da sexta-feira (15) durante mais uma blitz comandada pelo secretário de Segurança Comunitária e Convívio Social, Thiago Prado.

Dessa vez, a ação se concentrou na parte alta de Maceió, onde a situação de desrespeito aos protocolos de prevenção à Covid-19 é visivelmente mais grave. Em bairros como Feitosa, Graciliano Ramos, Clima Bom e outros da região, a blitz encontrou muitas aglomerações e falta de respeito ao distanciamento.

O coordenador do Gabinete de Gestão Integrada para o Enfrentamento da Covid-19, Claydson Moura, alertou aos estabelecimentos para que sigam a regras do decreto e evitem punições e mais contaminação pelo coronavírus.

O GGI reforça a necessidade de se cumprir rigorosamente o distanciamento e proibição de dançar. Durante a música ao vivo, se isso ocorrer, os músicos devem parar de tocar e advertir o cliente ou clientes.

“Alguns estabelecimentos estão achando que venceram a Covid-19, quando na verdade estão virando foco de contaminação. A Prefeitura não vai permitir que isso aconteça. As pessoas que estão se distanciando, usando máscara, não serão contaminadas por irresponsáveis”, cobrou o coordenador.

Os estabelecimentos que reincidirem no descumprimento do decreto sanitário podem ter o alvará suspenso até o fim da pandemia.

O secretário Thiago Prado comanda pessoalmente as fiscalizações, que contam também com a participação do GGI Covid-19, SMTT, Vigilância Sanitária e Secretaria de Turismo.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!