Por mais políticas de assistência social, Marx Beltrão vai articular deputados para recompor orçamento do SUAS


Vice-presidente da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara dos Deputados, o deputado federal Marx Beltrão afirmou nesta quinta-feira (18) que vai propor na Comissão uma articulação dos parlamentares federais para que o governo do presidente Jair Bolsonaro realize remanejamento orçamentário e recomponha os valores perdidos no orçamento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Em seu orçamento de 2019, o SUAS perdeu cerca de R$ 2,3 bilhões em rubricas e recursos. O montante fará muita falta ao pleno desenvolvimento das políticas de assistência social nos estados e nos municípios. “Certamente esta perda é um enorme retrocesso. Uma área tão sensível quanto a assistência social necessita de aumento de recursos, e não de redução. Já é abusiva a série de contingenciamentos financeiros que afeta a área. Neste sentido, o corte de orçamento deve ser revisto para que não sejam inviabilizadas as ações junto a sociedade” defendeu o parlamentar à reportagem do Repórter Maceió.

Ainda segundo o deputado, “ao longo de 2019 necessitamos garantir que as ações de assistência ganhem fôlego orçamentário e financeiro. É fato que ainda vivemos um cenário de incertezas na economia, mas não é a população mais carente quem deve arcar com esta conta por meio da redução orçamentária do SUAS” disse Beltrão. O deputado alagoano também vai integrar a Frente Parlamentar em Defesa do Sistema Único de Assistência Social, recém lançada na Câmara dos Deputados.

O secretário de Assistência Social de Alagoas, João Lessa, compartilha a mesma visão do deputado federal e coordenador da bancada alagoana no Congresso Nacional. De acordo com Lessa, “o governo do estado, por determinação do governador Renan Filho, vem fazendo a sua parte. Entretanto, os recursos do SUAS são vitais para a implementação de ações de assistência nos 27 estados e nos mais de 5 mil municípios do Brasil. Por isso orçamento do SUAS precisa ser recomposto com a máxima urgente”, defendeu o gestor.

18/04/2019