Polícia Civil intensifica combate aos crimes de homicídio na Capital

A Polícia Civil de Alagoas, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), vem intensificando o trabalho de combate aos crimes de homicídios, na Capital.

Em apenas uma semana, segundo o coordenador da DHPP, delegado Eduardo Mero, nove pessoas envolvidas nesse tipo de crime foram presas.

Duas das prisões aconteceram no bairro Cidade Universitária, local em que uma equipe da 3ª Delegacia de Homicídios da Capital, coordenada pela delegada Tacyane Virgília, prendeu dois jovens de 22 e 25 anos de idade, acusados de, juntamente com outros comparsas, assassinarem Jeovan de Oliveira Silva, fato ocorrido no dia 26 de março deste ano, na quadra 1, do conjunto Denisson Menezes, bairro Cidade Universitária.

A vítima, segundo foi apurado, teria sido ameaçada por traficantes do bairro que mandaram que ela deixasse a sua residência, mas como Jeovan se negou a sair foi executado no meio da rua.

Já um homem de 33 anos, acusado de crime de homicídio, foi preso no bairro Clima Bom, em ação realizada após investigação chefiada pelo delegado Bruno Emílio, da 2ª Delegacia de Homicídios da Capital (2ª DHC).

Segundo o coordenador da DHPP, delegado Eduardo Mero, esta já é a quarta pessoa presa por envolvimento no crime que vitimou, no dia 1º de maio deste ano, Cliciano Pereira da Silva.

A vítima foi executada por estar supostamente envolvido na morte de Adevan Brandão da Costa, ocorrida minutos antes na mesma região, numa espécie de tribunal do crime.

Outra operação, coordenada pela delegada Rebecca Cordeiro, da 4ª Delegacia de Homicídios da Capital, resultou na prisão de quatro homens de 20, 25, 28 e 29 anos, todos envolvidos em crimes de homicídio.

Eles são acusados da morte de Caio Vinicius Ferreira do Nascimento, de 22 anos, que desapareceu no dia 04 de agosto deste ano, sendo o seu o cadáver localizado quatro dias depois, no Loteamento Bela Vista I, por trás da Igreja Universal, no bairro Benedito Benedito Bentes.

O corpo foi localizado em estado avançado de decomposição, inclusive teve os dedos das mãos e dos pés cortados. A vítima foi morta com disparos de arma de fogo e facão.

No Jacintinho, outro homicida, de 22 anos, também foi preso.

Numa ação comandada pela delegada Rosimeire Vieira resultou na prisão de um jovem de 18 anos. Ele é acusado da morte  de Renato Ramalho da Silva, de 29 anos, ocorrida no dia 1º de dezembro do ano passado, numa rua por trás da indústria Brasken (área de mangue), no bairro Pontal da Barra.

Segundo as investigações, a vítima saiu para a Praia da Sereia, acompanhado de amigos e desapareceu. Seu corpo foi encontrado já em estado de decomposição, no dia 11 de dezembro de 2019.




Botão Voltar ao topo