PC apreende adolescente e esclarece homicídio de jovem que teve corpo esquartejado e queimado em Rio Largo

Com a apreensão de um jovem de 17 anos, nessa sexta-feira (3), um crime de homicídio ocorrido no dia 28 do mês passado foi esclarecido pela Polícia Civil, em um trabalho conjunto realizado pelas equipes das Delegacias de Homicídios da Capital e de Rio Largo.

Após investigações desenvolvidas pelo 24º DP, que cuida dos casos de homicídios em Rio Largo, o corpo de Jadson Domingos da Silva, desaparecido em 27 de junho, foi encontrado numa região de mata daquela cidade.

O adolescente apreendido, ouvido na presença de sua genitora, pela delegada Rosimeire Vieira, relatou à Polícia Civil que um grupo de jovens se divertia no sábado, dia 27, consumindo bebida alcoólica, na casa de um deles. Por volta da meia noite, a vítima chegou no local e passou a beber com eles. Segundo ele, em um dado momento, Jadson deu em cima das companheiras de dois jovens que estavam na farra, e os rapazes não gostaram do comportamento dele.

Os acusados então esperaram que as duas meninas e um colega saíssem do local, e enquanto Jadson dançava, um primo do interrogado deu-lhe uma gravata, arrastando-o para o quintal da casa, onde junto com o outro amigo, mataram a vítima a golpes de faca, em seguida esquartejaram seu corpo e colocaram numa mala.

O menor apreendido disse ainda  que não participou da execução, retornando pra sala e ficando sentado no sofá, mas depois ajudou os outros dois a limpar os vestígios de sangue, e em seguida os três continuaram bebendo até próximo do meio dia, quando resolveram desovar o corpo em uma área fechada da mata indicada por um dos executores do crime.

O adolescente disse ainda que ajudou a levar o corpo em um carro de mão, onde se encontraram com o outro jovem executor, que os aguardava com papelão e isqueiro para queimar o corpo visando dificultar a identificação da vítima. Também levaram as roupas para serem queimadas e as duas facas utilizadas no crime.

No entanto, familiares da vítima reconheceram as roupas como sendo as que Jadson utilizava no dia em que despareceu.

“No ato de seu interrogatório, autuado pela ocultação de cadáver, a Polícia Civil ainda conseguiu esclarecer mais outros dois homicídios ocorridos naquela cidade, e, diante dos fatos apresentados entendemos como necessária e indispensável a apreensão do adolescente, concluiu a delegada Rosimeire Vieira.




Botão Voltar ao topo