Patrulha Municipal Maria da Penha do Pilar conclui nova capacitação

Foto: reprodução

Quinze homens e mulheres da Guarda Municipal do Pilar concluíram, nesta terça-feira (17), mais uma importante capacitação com o objetivo de aprimorar as ações de prevenção e enfrentamento da violência contra a mulher naquela cidade. O curso teve duração de três, sendo finalizado com uma instrução presencial que aconteceu no Batalhão de Polícia Escolar (BPesc), em Maceió, onde os guardas acompanharam palestras sobre diversos temas, a exemplo da legislação que ampara a mulher vítima de violência, realizando também visitas domiciliares.

Em março deste ano, o prefeito Renato Filho, com o apoio da deputada estadual Fátima Canuto, instituiu a Patrulha Municipal Maria da Penha. Com ela, a Guarda Municipal – que dispõe de um veículo próprio para as ações desta rede de proteção à mulher – passou a atuar exclusivamente no atendimento às vítimas de violência (seja física, psicológica, moral, sexual ou patrimonial), fiscalizando também o cumprimento das medidas protetivas de urgência da Lei Maria da Penha.

O curso, portanto, visa garantir um atendimento qualificado, célere e, sobretudo, humanizado, como explica a capitã PM Cristiane Silva, subcomandante da Patrulha Maria da Penha em Alagoas.

“A capacitação tem como finalidade padronizar as ações que visam acolher as mulheres vítimas de violência, para que estes agentes possam atuar de forma técnica e qualificada. Afinal, é preciso ter uma sensibilidade ainda maior para com a mulher que já sofreu uma agressão. Hoje, podemos dizer que, com o curso, Pilar tem uma Guarda Municipal ainda mais preparada”, analisou a oficial, destacando a importância de os servidores terem visualizado, na prática, o trabalho da Patrulha Maria da Penha da Polícia Militar.

Para o guarda municipal Ramerson Moreira, a capacitação agrega um importante conhecimento à instituição que, no Pilar, vem auxiliando as forças de segurança pública no combate à criminalidade.

“Esta rede de proteção conta com equipamentos como a Casa da Mulher Pilarense, que dispõe de uma equipe multiprofissional responsável não apenas por garantir a assistência à saúde, mas também por atender as vítimas de violência. E isso é trabalhado conjuntamente com a Polícia Militar e o Poder Judiciário”, reforça o servidor da primeira Guarda Municipal do estado a criar sua própria Patrulha Maria da Penha.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo