OUSADO E NECESSÁRIO! Conheça o Plano formulado por Marx Beltrão no Ministério para qualificar Turismo Nacional

Buscando expandir a qualificação de profissionais do setor, o MTur (Ministério do Turismo) fechou uma parceria com a UnB (Universidade de Brasília) para a implementação do PNQT (Plano Nacional de Qualificação no Turismo). No último dia 10 de junho, a instituição apresentou o projeto que visa desenvolver metodologias para diagnósticos de oferta e demanda por profissionalização.

O PNQT foi definido em 2018 durante a gestão do deputado federal alagoano Marx Beltrão (PSD) à frente do Mtur, mas até hoje carecia de aplicação. Beltrão foi ministro do Turismo entre os anos de 2016 e 2018. A iniciativa idealizada pelo ex-ministro e hoje coordenador da bancada alagoana no Congresso Nacional foi festejada à época, mas com a saída de Beltrão da pasta ficou paralisada no Ministério.

Agora, 2 anos depois, reconhecendo o valor, a necessidade e a importância da proposição o governo Jair Bolsonaro colocou definitivamente o Plano em execução. Conheça abaixo detalhes do PNQT.

Quaificar o Turismo Nacional

A UnB ficou responsável pela elaboração do documento e agora coordena o projeto. Na primeira fase, serão desenvolvidos referenciais metodológicos, capacitação de técnicos e gestores em planejamento territorial. Como resultado, será elaborado um documento referencial que orientará a implantação da política nacional de qualificação nos destinos brasileiros, em forma de e-book.

Para isso, serão levados em conta temas como demandas locais por qualificação em turismo bem como a articulação, alinhamento e estabelecimento de processos de governança de cada área. A partir desse desenho, serão estabelecidos critérios de monitoramento, avaliação e divulgação – o chamado SPMA (Sistema Nacional de Planejamento, Monitoramento e Avaliação), que irá controlar todo o ciclo virtuoso da qualificação.

Ao final deste projeto-piloto, em março de 2021, além de ser possível identificar quais as ofertas e quais as demandas de qualificação existem nas 30 rotas contempladas pelo Programa Investe Turismo, será ofertado o curso mais solicitado e cada uma das rotas turísticas, num total de 30 cursos. O Investe Turismo foi escolhido porque se propõe a organizar e estruturar 158 municípios elencados dentro de uma lógica de promoção e de divulgação do turismo no país e no exterior.

Para executar o programa, a UnB reestabeleceu e ampliou a Rede Nacional de Pesquisadores de Base Territorial, efetivando um recorte para os que trabalham com as rotas turísticas definidas pelo Investe Turismo. Assim, ao longo do trabalho, serão envolvidas 24 instituições federais de ensino superior e 93 pesquisadores, entre professores, doutorandos, mestrandos e graduandos.


Botão Voltar ao topo
Fechar