Oficina de aproveitamento de alimentos conscientiza comunidade escolar do Centro


Aperfeiçoar a relação comunidade-escola a fim de garantir o fortalecimento dos vínculos entre a população e a segurança pública. Foi com esse objetivo que o Programa Ronda no Bairro, do Governo do Estado, levou, em parceria com o Mesa Brasil, do Serviço Social do Comércio (Sesc), uma oficina de aproveitamento de alimentos para mães de alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Professora Maria de Lourdes Vieira, localizado próximo ao Centro de Maceió. A ação aconteceu na terça-feira (28) e foram apresentadas novas formas de utilização da macaxeira na produção culinária.

De acordo com a nutricionista Fernanda Alencar, responsável por ministrar a aula, o propósito do projeto é fazer com que as pessoas aumentem as suas possibilidades de alimentação, além de diminuir o desperdício e a consequente produção de lixo.

“O Brasil é um dos países que mais produz lixo – grande parte dele de restos de comida – e onde, infelizmente, muita gente ainda passa fome. Nós queremos de alguma forma mostrar que muito do que é desprezado pode, sim, servir como fonte de vitaminas e base para receitas saborosas, nutritivas e baratas”, afirmou.

A visita ao CMEI faz parte de uma programação montada em parceria com o Ronda no Bairro para atender aos três territórios de atuação do programa. Segundo a coordenadora de Articulação e Mobilização Social do Ronda no Bairro, Áurea Vasconcelos, as próximas ações deverão acontecer em breve, também em escolas, no Jacintinho e na região da Orla.

“Nós entramos nessas ocasiões como articuladores das ações e buscamos sempre estar nas escolas porque é nelas, justamente, onde encontramos uma junção da comunidade como um todo. A partir desses ambientes, reconhecemos muito das necessidades de cada área e vamos propondo ações que supram aquelas lacunas que identificamos, sempre no objetivo de contribuir para o bem-estar social daqueles que atendemos”, salientou.

Com alunos de 3 a 5 anos, o CMEI conta com alunos vindos de vários bairros e de realidades das mais diversas. Para a diretora da escola, Evilnaide de Oliveira, ações como a realizada nesta terça “ajudam demais as famílias e a própria atuação da escola, porque ajudam na aproximação das partes”.

A docente aproveitou para parabenizar o trabalho do Ronda no Bairro: “É uma ótima parceria. Desde que começou, a violência na região diminuiu muito, além de todo suporte que temos do pessoal do Social. Essa relação de proximidade é muito legal porque faz com que as crianças não temam a polícia.

“Das primeiras vezes em que os agentes vieram por aqui, lembro que muitas delas choravam e, hoje, é uma relação totalmente diferente. Elas não estranham e ainda interagem”.

A situação foi reforçada por uma das mães que participou da ação. “Minha filha tem cinco anos e já presenciou algumas cenas que a marcaram muito de forma negativa e ela sempre ficava desesperada. Com o tempo nós também fomos conversando com ela e o medo foi desaparecendo, especialmente depois de um dia em que o pessoal do Ronda no Bairro veio aqui e elas puderam tirar fotos, ver as viatura. Essa coisa da humanização ajuda muito a desmistificar essa visão baseada apenas na repressão”, argumentou Caroline Lopes, de 22 anos.

Já sobre a oficina, Caroline comemorou e disse estar feliz de ter participado. “Achei muito massa. Esse momento de encontro com outras mães por si só já é legal, e eu ainda aprendi receitas que não sabia, com coisas que nem sabia que podia utilizar. Achei importante”.

Ascom – 30/05/2019