NASA anuncia descoberta de água na superfície iluminada da Lua

Em anúncio realizado no início da tarde desta segunda-feira (26), a NASA revelou que, utilizando o Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy (SOFIA), detectou a presença de água distribuída em uma cratera lunar exposta ao Sol, a Clavius. A descoberta pode auxiliar em missões e também na procura pelo elemento em outros locais do Universo.

Devido ao baixo nível de gravidade existente no satélite natural da Terra, imaginava-se que, além da substância em estado sólido, o astro não teria capacidade de reter moléculas isoladas ou mesmo formas líquidas, que se espalhariam facilmente por áreas além dele. Tal fato tornaria inviável a exploração do recurso, encontrado apenas em regiões inóspitas.

Logo, apesar da pequena quantidade visualizada (uma concentração de 0,32 litro por metro cúbico) e da necessidade de análises aprofundadas para a compreensão de sua composição exata e de sua estabilidade, existe a esperança de que, no futuro, o espaço e o peso ocupados por estoques do tipo que há em naves sejam substituídos por itens tão importantes quanto ele.

Criando um novo itinerário

A água, em missões espaciais, é aplicada em diversas ocasiões, inclusive na produção de oxigênio. Sendo assim, essas evidências permitem o mapeamento dos locais de destino de viagens e saber o quanto se pode economizar de carga em jornadas extraterrestres, visto que definir de onde ela será extraída faz uma diferença e tanto. Para aqueles que se perguntam sobre a existência de vida na Lua, especialistas indicam que, devido ao ambiente, é improvável que haja alguma, já que elementos adicionais seriam necessários – e a radiação frearia qualquer desenvolvimento.

Por fim, os representantes da NASA ressaltaram que há muito trabalho a ser feito, já que a quantidade de dados levantados não foi o suficiente para utilizar a informação em objetivos de curto prazo. Exemplificando a importância do estudo, explicaram que, quando viajamos, é importante sabermos onde há postos de gasolina e se devemos utilizar o espaço no porta-malas para armazenar combustível ou podemos adicionar mais alguns livros. Nesse caso, foi dado o primeiro passo para a criação de novas estratégias.

“Se pudermos usar os recursos da Lua, poderemos carregar menos água e mais equipamentos para ajudar em novas descobertas científicas”, contou Jacob Bleacher, cientista-chefe de exploração do Diretório de Missões de Exploração e Operações Humanas da NASA.

“Não sabemos ainda se podemos usá-la como um recurso, mas aprender sobre a água na Lua é a chave para nossos planos de exploração Artemis”, declarou a agência em seu perfil no Twitter.




Botão Voltar ao topo