Municípios alagoanos têm Dia D de Adesão ao Selo UNICEF

Ação será realizada nesta quarta-feira (28) e espera mobilizar municípios a aderirem à nova edição do Selo UNICEF (2021-2024) até o dia 8 de agosto. No Estado, das 74 cidades aptas, 36 fizeram a adesão

 

Para convidar os municípios alagoanos a firmarem o compromisso de priorizar crianças e adolescentes na agenda de políticas públicas, será realizado, nesta quarta-feira (28), o Dia D de Adesão ao Selo UNICEF. Ao longo de todo o dia, articuladores de todos os municípios aptos que ainda não fizeram adesão estarão mobilizados para sensibilizar as gestões municipais a participarem da iniciativa. A programação conta com o webinário “Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes com o apoio do Selo UNICEF”, às 9h.

 

Participarão a especialista em Saúde e HIV do UNICEF em Recife, Jane Santos, a superintendente da Criança e do Adolescente da Secretaria de Prevenção a Violência (SEPREV), Samylla Gouveia, e representante da Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social de Alagoas (SEADS). O webinário será transmitido pelo canal do Youtube da Asserte.

 

Em Alagoas, há 74 cidades aptas a aderir ao Selo UNICEF. Deste total, 36 assinaram o Termo de Adesão, dando início ao período de quatro anos de parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). A adesão ao Selo UNICEF pode ser realizada até o dia 8 de agosto pelo site www.selounicef.org.br/adesao.

Ao aderir à iniciativa, os municípios passam a contar, ao longo de quatro anos, com o apoio do UNICEF e de seus parceiros implementadores para o fortalecimento da gestão local na implementação de políticas públicas, no desenvolvimento de capacidades de gestores e técnicos municipais e na promoção da mobilização social, incentivando a avaliação e o monitoramento de indicadores sociais relacionados à infância e à adolescência. Nesta edição, o suporte técnico ao enfrentamento da pandemia de Covid-19 para reduzir o impacto na vida de meninas, meninos e suas famílias será uma prioridade.

 

“O município tem um papel essencial na garantia dos direitos de crianças e adolescentes. É no município que as crianças nascem, crescem e se desenvolvem e as políticas públicas se tornam realidade, trazendo mudanças concretas na vida de meninas e meninos. Por isso, é fundamental um esforço amplo e conjunto com foco na infância e adolescência”, ressalta o chefe do UNICEF para o Semiárido, Dennis Larsen. Um total de 2.311 municípios de 18 estados da Amazônia Legal e do Semiárido estão aptos à iniciativa, que reuniu 1.924 participantes na edição passada.

 

Em Alagoas, a Asserte, organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que trabalha em defesa da educação, saúde e assistência, é a parceira implementadora do Selo UNICEF – Edição 2021-2014.  “Colocamo-nos, inteiramente, à disposição dos municípios alagoanos para fortalecer as políticas públicas e reduzir as desigualdades que afetam a vida de crianças e adolescentes do nosso Semiárido e apoiar toda a rede envolvida, contribuindo em ações de mobilização social, articulação, processos de capacitação e suporte técnico especializado”, disse Graça Lima, gestora de Projetos da Asserte.

Para participar do webnário “Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes com a apoio do Selo UNICE”, basta acessar o canal Asserte e acompanhar a transmissão.

 

Resultado de Alagoas na edição anterior – Na edição passada do Selo UNICEF, dos 63 municípios alagoanos participantes, 14 receberam a certificação por implementarem avanços na garantia dos direitos de crianças e adolescentes. Eles avançaram mais na garantia do direito de mulheres e bebês ao pré-natal do que a média do País. De 2016 a 2018 (último dado disponível), o percentual de mulheres com acesso a sete consultas de pré-natal no Brasil cresceu 4,6%. Nos municípios de Alagoas o aumentou foi de 17% e, nos municípios certificados com o Selo UNICEF neste estado, o aumento foi de 28%.

 

Além disso, entre 2016 e 2019, 94% dos munícipios alagoanos participantes do Selo UNICEF implementaram a estratégia Busca Ativa Escolar, indo atrás de cada criança e adolescente que estava fora da escola e tomando as medidas necessárias para a rematrícula e a aprendizagem. Os municípios também conseguiram reduzir o percentual de estudantes com dois ou mais anos de atraso escolar. No Brasil, entre 2016 e 2019, o percentual de estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental público com dois ou mais anos de atraso escolar caiu 10,7%. Nos municípios certificados com o Selo UNICEF em Alagoas, a queda foi de 20%.

 

Confira os resultados dos municípios de Alagoas no Selo UNICEF:

selounicef.org.br/resultados-alagoas

 

Sobre o UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos. Acompanhe nossas ações em www.unicef.org.br e no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e LinkedIn.

 

Mais informação

Comunicação Asserte/Selo UNICEF em Alagoas

 

 

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo