Multiplicando Milagres: Théo Pontes vai reconstruir a cidade

Devolver a Prefeitura de São Miguel dos Milagres ao povo e construir uma nova cidade. Esses são uns dos principais objetivos do candidato a prefeito da cidade, Théo Pontes. “A meta é fazer com que os serviços básicos como saúde, educação, segurança pública, turismo, abastecimento, saneamento voltem a funcionar. Milagres está um caos. Nada funciona sob a administração da atual gestão. Vou construir uma nova Milagres”, disse Théo Pontes.

Para Théo Pontes, o serviço público está sucateado. Por conta disso, ele percebe que a população está desacreditada com o sistema político. “Vejo que a população não tem estímulo para votar. Para se ter ideia, na eleição passada, foram contabilizados apenas mil votos nulos e branco”, disse Théo Pontes, que afirmou também ter se afastado do cenário político por não compactuar com modelos adotados por alguns políticos que compram votos e manipulam informações, como por, exemplo as fake news. Há mais de três décadas, depois que foi prefeito em Paripueira, Théo Pontes não concorria à eleição, somente retornando neste ano.

Com o objetivo de renovar a esperança da população em relação à prestação do serviço público, Théo Pontes garante que, sendo eleito, devolverá à Prefeitura para a população. “Eu não serei o prefeito de Milagres, mas um funcionário de Milagres”, ressaltou.

Para devolver a Prefeitura à população de Milagres, Théo Pontes já tem projetos para reestruturar as áreas de saúde, educação, segurança, cultura, meio ambiente, bem como soluções para fazer melhorias nos serviços de saneamento básico, de esgoto, coleta de lixo.

“Temos que reestruturar todo o serviço público. Na educação, as escolas estão destruídas e os alunos sofrem com a falta de merenda. A saúde está doente, isto é: o serviço de saúde é uma calamidade. Em relação à segurança pública, somente, cerca de quatro anos depois, que a atual gestão comprou fardamentos para os guardas municipais, que não têm estrutura nenhuma”, disse.

Théo Pontes acrescentou ainda que: “Durante o carnaval, as casas são alugadas aos turistas, mas acontece que falta água nas casas. Além disso, a água é de péssima qualidade. Além disso, serão feita melhorias no cenário cultural, colocando banheiros químicos nas praças, incentivando os grupos culturais e de artesanato. Pretendo também criar cursos profissionalizantes para que os jovens consigam se qualificar para o mercado de trabalho”, finalizou




Botão Voltar ao topo