EQUATORIAL! Mulher é estuprada após prestador de serviço dizer que vai verificar “gato” de energia em residência

Na manhã desta sexta-feira (19), um prestador de serviço da Equatorial foi preso suspeito de estuprar uma mulher no Residencial Maceió I, na Cidade Universitária.

De acordo com informações do Batalhão de Policiamento de Guarda (BPGD), o homem chegou à residência da vítima e disse que estava a serviço da distribuidora para verificar a existência de ligações clandestinas, conhecidas como “gato”.

A vítima relatou à PM que o homem pediu para entrar na residência, após se identificar como prestador de serviço da Equatorial. “Ela disse que ele atacou ela depois de entrar na casa. Havia um outro homem também, mas apenas um entrou na casa e praticou o crime”, informou o tenente Chaves.

O suspeito foi preso por volta das 11 horas no Eustáquio Gomes e conduzido à Central de Flagrantes, no bairro do Farol. “Recebemos o informe deste crime e saímos pela região até que conseguimos prendê-lo. Ele estava no carro da empresa terceirizada para a qual trabalha. O outro homem foi levado para a delegacia como testemunha”, acrescentou o militar.

Á polícia, o suspeito alegou que a vítimia teria consentido a relação sexual.

Em nota, a Equatorial Alagoas disse que está apurando a situação e já solicitou o afastamento dos colaboradores até que a situação seja devidamente esclarecida.

Confira abaixo a nota na íntegra:

Sobre a suspeita de estupro ocorrida no Residencial Maceió I na Cidade Universitária, envolvendo um prestador de serviço da Equatorial, a Distribuidora informa que recebeu a comunicação através da empresa terceirizada e que está apurando a situação. A Equatorial já solicitou o afastamento dos colaboradores até que tudo seja esclarecido e irá acompanhar a investigação pelas autoridades policiais uma vez que tem todo interesse na elucidação do caso.

Ressalta que a Equatorial não compactua com qualquer ato ilegal, tendo inclusive regras rígidas de comportamento para seus contratados terceirizados. Após a apuração a Equatorial tomará as medidas legais contra quem de direito.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!