MPT pede à Justiça do Trabalho que ação dos vigilantes de Alagoas seja julgado com urgência

Ação foi ajuizada nesta quarta-feira (5); objetivo é solucionar o impasse que resultou na greve da categoria

O Ministério Público do Trabalho ajuizou, nesta quarta-feira (5), no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), o dissídio coletivo dos vigilantes de Alagoas. No início da semana, a categoria deflagrou greve para cobrar reposição salarial.

Em caráter de urgência, o MPT requer que seja designada audiência no TRT para tentativa de acordo entre o Sindicato dos Vigilantes e o Sindicato das Empresas de Vigilância, Segurança e Transporte de Valores. A instituição também pede que os sindicatos apresentem suas propostas sociais e econômicas, especialmente as que foram motivo de impasse que resultaram na deflagração da greve, para que o TRT decida o conflito.

O Ministério Público do Trabalho também pede ao judiciário trabalhista que o Sindicato dos Vigilantes mantenha em plena atividade, nas funções necessárias ao funcionamento dos serviços de vigilância e transporte de valores, o quantitativo mínimo de 70% dos trabalhadores.

No pedido à justiça, o sindicato também não deve realizar manifestações ou atos que possam violar ou constranger direitos fundamentais, a exemplo da colocação de piquetes que impeçam o livre trânsito dos trabalhadores que queiram exercer o direito de trabalhar.




Botão Voltar ao topo