Médico Alagoano Paulo Valões será destaque no Fantástico

Paulo Valões explica a Drauzio Varella sua rotina de trabalho no HGE

As duras situações enfrentadas pelas equipes médicas que trabalham nas emergências dos hospitais públicos, cheias de dramas e dilemas, rendem histórias comoventes. Sejam elas tristes ou alegres, na vida real ou na ficção. O Fantástico exibe a partir de domingo (23) a nova série Tudo pela Vida – Quando o Remédio é Tentar o Impossível, na qual Drauzio Varella visita hospitais públicos brasileiros para mostrar a difícil luta para salvar vidas em situações marcadas pela falta de recursos e estrutura básica.

O quadro estreia simultaneamente à série Sob Pressão, que a Globo exibe a partir de segunda-feira (25). Já disponível no Globo Play, Sob Pressão mostra a rotina pesada e o ambiente precário da emergência de um hospital público do subúrbio do Rio de Janeiro. Para gravar Tudo pela Vida – Quando o Remédio É Tentar o Impossível, Drauzio Varella percorre hospitais públicos de São Paulo e do Nordeste para mostrar a realidade e as dificuldades diárias das equipes médicas.

Entre os casos retratados estão o do cirurgião geral da área de trauma, que atende casos graves de vítimas de tiros, facadas e acidentes de trânsito; o da médica responsável por gestações de alto risco, que chega a participar de 17 partos em 12 horas de plantão; o do médico cirurgião que cuida de transplantes; e até a rotina de um hospital veterinário.

– Existe uma quantidade enorme de médicos que trabalham com seriedade no Brasil e nunca são lembrados. A imagem que temos do Sistema Único de Saúde (SUS), em todo país, é de hospitais lotados, com pacientes espalhados pelo chão e médicos que não cumprem seu dever. Com essa série, nós queremos mostrar que também existem médicos dedicados, que servem de exemplo e referência para tantos outros – explica Drauzio.

No episódio de estreia, o médico vai a Maceió contar a história de Paulo Valões. Aos 57 anos, ele é cirurgião do Hospital Geral do estado, onde atende os casos graves de pacientes vítimas de tiros, facadas, acidentes de trânsito, apendicite, perfuração intestinal, entre outros. Há mais de 30 anos, recebe grande fluxo de pacientes de todo o estado. Paulo tem três empregos e é o tipo de médico que não sossega enquanto não atende a todos. Sua meta é zerar a fila de atendimento.

– Se chega um baleado, não importa se é do bem ou se é do mal, se é bandido ou se é polícia. Se é grave, ele precisa ser operado. Esse é o meu critério.

Em caso de brigas entre marido e mulher, a mesma coisa.

– Não entro em detalhe. Tenho que resolver o problema do cara e depois ele resolve a vida dele – conta o médico, sem julgar ou escolher pacientes. Seus dias são bem corridos. Literalmente. Há seis anos ele não utiliza mais o carro: é maratonista e corre dez quilômetros para chegar ao trabalho. Depois que chega, não para mais até atender o último paciente, sempre com dedicação, atenção e muita paciência. Se for preciso, pega maca, forra com lençol e faz o que pode para que o paciente receba o melhor atendimento.

– O doente está em uma situação pior que a minha. Ele está sofrendo, não pediu pra levar um tiro, não pediu para sofrer um acidente, não pediu para cair da moto. Eu escolhi estar ali para atender. Essa escolha foi minha, do médico que está ali. A responsabilidade é nossa – conta Paulo a Drauzio. Ele sabe que não vai agradar nem curar todos os pacientes, mas fica tranquilo em saber que fez o seu melhor.

A série Tudo pela Vida – Quando o Remédio É Tentar o Impossível, apresentada por Drauzio Varella, estreia no Fantástico no domingo (23), depois do Domingão do Faustão.

Por Redação com Fantástico – 21/07/2017

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *