Marx Beltrão ressalta pesquisa do IBGE que aponta Coruripe como líder da indústria do açúcar e do álcool em AL

O deputado federal Marx Beltrão (PSD), coordenador da bancada alagoana no Congresso Nacional, destacou nesta quinta-feira (01) os números positivos conquistados pela indústria sucroalcooleira alagoana e coruripense. Os dados foram revelados pelo estudo denominado Produção Agrícola Municipal (PAM), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa mostrou que o município alagoano de Coruripe teve em 2019 uma produção de 2,83 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, tornando-se o 47º maior produtor do país. São Miguel dos Campos (160º), São Luís do Quitunde (228º), São José da Laje (261º) e Penedo (273º) completam o “Top 5” do estado no quesito produção de cana.

“Estes números são muito importantes e indicam o quanto a indústria sucroalcooleira tem a contribuir com nosso estado, gerando empregos e renda para nossa gente. Após anos em queda, a produção começa a se recuperar, o que é muito positivo. Recentemente participei de uma missão de Ação de Graças pela moagem da Usina Coruripe, e acredito que nossa produção de cana pode crescer ainda mais, gerando mais divisas para Coruripe e para Alagoas”, afirmou Marx Beltrão.

“Por outro lado, os dados do IBGE quando analisados por completo mostram que Coruripe é um município que vem avançando e se destacando na oferta de boas condições para um bom desempenho do setor do açúcar e do álcool. Isto porque o município oferta estradas em boas condições para escoamento da produção, incentivos do poder público e infraestrutura apta à atuação desta indústria tão importante. Coruripe mais uma vez dá exemplo em Alagoas”, ressaltou o parlamentar.

A mesma pesquisa do IBGE revelou que em 2019 o estado de Alagoas teve a maior safra de cana-de-açúcar dos últimos quatro anos. No total, foram 18,702 milhões de toneladas produzidos no estado, significando um aumento de 11,7% quando comparado com o ano anterior. A quantidade produzida mantém Alagoas como o sétimo maior produtor de cana-de-açúcar no país e o primeiro na região Nordeste.

São Paulo (425,6 milhões de toneladas), Goiás (75,3 milhões), Minas Gerais (72,9 milhões), Mato Grosso do Sul (52,2 milhões), Paraná (41,6 milhões) e Mato Grosso (23,3 milhões) ficaram à frente de Alagoas. O resultado alagoano em 2019 contrasta com o observado nos anos anteriores. Após a safra de 20,7 milhões de toneladas em 2015, Alagoas registrou três quedas consecutivas, com uma produção de 18,701 milhões em 2016, 17,5 milhões em 2017 e 16,7 milhões em 2018.




Botão Voltar ao topo