MANDA MAIS QUE RENAN – Diretora jurídica faz da vida de funcionários do Carhp um inferno

Denúncia anônima de grupo de servidores da Companhia Alagoana de Recursos Humanos e Patrimoniais (Carhp), antiga Cohab, relatou suposto esquema praticado pela diretora jurídica.

Segundo denunciantes, a Dra. Rosemary Francino, que se auto intitula como liquidante do Laboratório Industrial Farmacêutico de Alagoas (Lifal) e dos Serviços de Engenharia do Estado de Alagoas S/A (Serveal), vem acumulando funções desde da época do Governo Teotônio Vilela.

Nos bastidores, ela é conhecida como “a mulher que demite” tendo mais força que o governador Renan Filho e o Dr. Fábio Farias, secretário de Estado do Gabinete Civil.

Os servidores, que não quiseram se identificar, alegaram que a diretora ameaçou demitir todo mundo e “que só quem poderia tirar ela de lá seria o papa”.

Revoltados, os trabalhadores vão procurar o Ministério Público do Estado (MPE) pedindo a quebra de sigilo bancário da família da denunciada.

Ela teria desviado verbas de acordos trabalhistas feitos na companhia, sendo depositado na conta de sua irmã e filha, essa que foi funcionária da companhia na mesma diretoria jurídica em que a mãe trabalha.

Vale relembrar que a Carhp demitiu, no dia 14 de janeiro de 2016, 205 servidores, ou seja, 205 famílias começaram a passar necessidade.

Até agora, já chega a um montante de mais de 400 servidores demitidos, tudo planejado e feito pela diretora jurídica do órgão.

Os desvios nas indenizações trabalhistas podem chegar aos R$ 6 milhões.

VALE LEMBRAR

Em decisão unânime, a Segunda Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 19 ª Região (TRT/19) determinou a reintegração imediata dos empregados públicos do Serviços de Engenharia do Estado de Alagoas (Serveal), que fazem parte dos 68 demitidos em março de 2019 pelo governo de Renan Filho (MDB), por meio de descumprimento de acordo judicial.

Se essa decisão servir de reflexo, pode recair na Carhp.




Botão Voltar ao topo