MAGO DAS COLIGAÇÕES! Adeilson Bezerra antever composição da nova Câmara Municipal de Maceió; Assista!

Em live no ultimo dia 11, Bezerra fez suas previsões assertivas.

Quando falamos em Quociente, estamos falando em divisão. Assim, falar em Quociente Eleitoral é falar em Quantidade de Votos Válidos DIVIDIDO pelo número de vagas. O Resultado é o Quociente Eleitoral.

Nas eleições de eleições de 2016 em Maceió, estiveram aptos a votar 579 eleitores, sendo que compareceram as urnas 480 mil eleitores. A abstenção foi de 17%%, brancos e nulos representaram 12,4%. Assim tivemos 420 mil votos válidos que divididos por 21(vinte e uma) vagas a preencher chegou se ao quociente eleitoral 20 mil votos

Agora em 2020, segundo dados oficiais do TRE, em Maceió tem 592 mil eleitores aptos a votar, se considerarmos uma abstenção de 25% em função da COVID-19, já representa 148 mil eleitores faltosos. Em sendo assim comparecerão ás urnas 444 mil eleitores e tendo como base o percentual de 13% entre brancos e nulos, teremos em torno de 386 mil votos válidos. Dividindo 386 pelo número de vagas a preencher (25) chegamos ao quociente eleitoral de 15.440 votos.

Assim podemos afirmar que considerando as diversas variáveis o quociente ficará entre 15 e 16 mil votos. Para efeito de parâmetro cravo em entre 15 e 16 mil votos. Se por uma variável adversa o quociente oscilar drasticamente para baixo ou para cima não tira a lógica do cálculo realizado.

Dezoito das vinte e cinco vagas para a Câmara Municipal de Maceió deverão ser preenchidas na primeira rodada, restando outras sete cadeiras que, serão distribuídas na segunda rodada.

Para analisar o potencial de cada partido utilizamos a estratégia que combina fatores como o movimento das ruas, a desenvoltura dos candidatos e dos próprios partidos políticos além de pesquisas eleitorais e tendências do eleitorado.

As primeiras 18 cadeiras seriam ocupadas da seguinte maneira:

Podemos-duas vagas diretas (com  probabilidade  alta  de conseguir uma terceira vaga na segunda rodada pela média partidária)

PSD – duas vagas diretas (com grande probabilidade  altíssima de conseguir uma terceira vaga na segunda rodada pela média partidária)

DEM – uma vaga.

MDB – cinco vagas (com probabilidade razoável de conseguir uma sexta vaga na segunda rodada pela média partidária).

PSB – duas vagas diretas (com probabilidade alta de conseguir uma terceira vaga na segunda rodada pela média partidária)

PP – duas vagas diretas (com probabilidade média de conseguir uma terceira vaga na segunda rodada pela média partidária)

PSC – duas vagas diretas (com  probabilidade alta de conseguir uma terceira vaga na segunda rodada pela média partidária)

PRTB – provavelmente  duas vagas.

Na segunda rodada para preenchimento de mais uma vaga, além dos partidos citados acima, que tem probabilidade de eleger mais um vereador, entrariam os seguintes partidos:

PTC – uma vaga (pela média partidária e existindo remotamente  a possibilidade de uma vaga direta)

PT – uma vaga pela média partidária .

REPUBLICANOS – uma vaga pela média partidária  (existindo a possibilidade de uma vaga direta)

PSDB – uma vaga pela média partidária (existindo a possibilidade de uma vaga direta)

PROS – dificilmente conseguirá uma vaga (existindo remotamente  a possibilidade de uma vaga direta)

PC DO B – possiblidade remotíssima  de uma vaga (pela média partidária)

PSL – com possiblidade remotíssima  pela média partidária de uma vaga

PDT – com possiblidade remotíssima  pela média partidária de uma vaga

Para analisar o potencial de cada partido utilizamos a estratégia que combina fatores como o movimento das ruas, redes sociais, a desenvoltura dos candidatos e dos próprios partidos políticos, além de pesquisas eleitorais, mobilização no dia das eleições e tendências do eleitorado.

Assista a live do último dia 11:




Botão Voltar ao topo