Jurados condenam réu a 14 anos de prisão por homicídio em Arapiraca

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Arapiraca condenou Aldo dos Santos a 14 anos de reclusão pela morte de Tiago Ramos de Macedo, ocorrida em dezembro de 2020. A sessão ocorreu nessa quinta-feira (12), no Fórum da Comarca.
De acordo com o juiz Helestron Silva da Costa, que conduziu o julgamento, as circunstâncias do crime denotam elevada gravidade, “uma vez que o réu disparou contra a vítima em via pública e enquanto ela estava acompanhada de outras pessoas, colocando em risco todos aqueles que transitavam naquela via”.
O magistrado manteve a prisão do réu, levando em conta o histórico delituoso do acusado. “Tal circunstância, somada às imputações de dois crimes de homicídio, levam-me a crer que a colocação de Aldo dos Santos em liberdade gera risco social, motivo pelo qual a prisão preventiva serve, na espécie, como garantia da ordem pública”, destacou.
O caso
Tiago Ramos foi morto quando saía de um bar com a namorada. Segundo a denúncia, Aldo saiu de um carro e efetuou diversos disparos contra a vítima, que faleceu no local.
O crime foi filmado por câmeras de segurança do estabelecimento. A polícia chegou até Aldo porque o veículo utilizado no crime estava no nome da esposa dele. Ainda segundo a denúncia, o réu teria envolvimento com crimes de pistolagem na região.
Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo