INVESTIMENTOS: Estado destina R$ 2,1 milhões a 44 empresas com perfil de empreendedorismo e inovação

O Governo de Alagoas continua trabalhando para garantir e reforçar os investimentos nas áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I). Na última sexta-feira (7), durante webinar nos canais da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) e da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) do YouTube, foram assinados virtualmente os contratos de 23 das 30 empresas selecionadas pelo Programa Centelha. Também foi publicado o resultado do edital de Economia Criativa, fruto de parceria com o Sebrae – as empresas têm até o dia 10 de setembro para apresentar a documentação obrigatória.

Juntos, o Centelha e o edital de Economia Criativa investirão R$ 2,1 milhões no empreendedorismo e inovação em Alagoas, contribuindo na superação da crise por conta da pandemia do novo coronavírus. A previsão de contratação das sete empresas restantes do Programa Centelha é para setembro.

No webinar, foram anunciadas novas edições dos programas Centelha e Tecnova, além de um novo programa de subvenção para incubadoras. Segundo o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Rodrigo Rossiter, o projeto será realizado em parceria com a Fapeal.

“A gente vai lançar em novembro o edital SEED Alagoas, que vai contar, primeiro, com recurso financeiro para startups investirem no seu negócio e, segundo, como é um programa de pré-aceleração, com a facilitação do crescimento. A gente trabalha com mentoria, capacitação, preparar a empresa para mercado de trabalho, escala. O programa é uma parceria junto com o Ministério da Ciência e Tecnologia e com a Fapeal”, explicou.

“Trouxemos um modelo que Minas Gerais utilizou e que foi um sucesso não só no Brasil. Nessa parceria com Minas, conseguimos trazer o edital pra cá, claro que modelado para a nossa realidade, cultura e tipo de empresa. E a gente agradece ao governador Renan Filho por ter acreditado no projeto”, completou.

O secretário afirmou que esse primeiro projeto já lança novas sementes para o futuro. “Já estamos trabalhando em novo edital em parceria com a Ufal (Universidade Federal de Alagoas), a Fiea (Federação das Indústrias do Estado de Alagoas) e com a Fapeal para trabalhar a inovação nas indústrias e empresas. Vai ser um edital pra trabalhar a transformação digital dentro desse ambiente e, assim, contribuir com a evolução em nosso estado”, adiantou.

O diretor-presidente da Fapeal, professor Fábio Guedes, anunciou as novas edições dos programas Centelha e Tecnova: “Muitos empreendedores que ficaram de fora da primeira edição, com projetos muito bons, terão a chance de ingressarem na versão 2 do Centelha. Outra novidade é o Tecnova 2, programa de fomento e subvenção econômica para inovação tecnológica em empresas já constituídas”.

“O primeiro Tecnova teve bastante sucesso em Alagoas, foram em torno de 13 empresas contempladas e temos a certeza que, com a nova edição, temos amplas possibilidades de ampliarmos este número. Nossa meta é bastante ambiciosa, para que as empresas cresçam, se desenvolvam e que, no futuro, possam se inserir no Tecnova e ter uma robustez ainda maior na capacidade de inovar tecnologicamente”, destacou o professor.

Ações como essas, segundo ele, fazem com que o Estado vire a página da imagem negativa que carregou no passado. “Alagoas, há muitos anos, figurava com manchetes negativas no país e eu acho que estamos virando essa página. E não é recente essa virada, ela vem acontecendo gradativamente. A área de Ciência, Tecnologia e Inovação no estado está fazendo a sua parte, e a de fomento também”, comemorou.

“Nesses últimos seis anos, vamos chegando em torno de R$ 75 milhões investidos em Ciência, Tecnologia e Inovação no estado e vamos completar esse ciclo, nos próximos dois anos, com mais R$ 30 milhões. Ou seja, vamos completar esse ciclo com, em torno de, R$ 100 milhões em investimentos focalizados para melhorar e conceber programas de pós-graduação e qualificação das nossas universidades estaduais e melhorar o ambiente de produção tecnológica e inovação no estado”, comemorou.

Avanço do empreendedorismo e da inovação em AL

Fábio Guedes, que também é presidente do Conselho das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), ressaltou o apoio do governador Renan Filho ao frisar que, desde o início de sua gestão na Fapeal, em 2015, recebeu dele autonomia para desempenhar o trabalho em prol da comunidade científica em Alagoas.

“Nesses últimos seis anos, vamos chegando em torno de R$ 75 milhões investidos em Ciência, Tecnologia e Inovação no estado e vamos completar esse ciclo, nos próximos dois anos, com mais R$ 30 milhões, chegando a mais de R$ 100 milhões em investimentos focalizados para melhorar e conceber programas de pós-graduação e qualificação das nossas universidades estaduais e melhorar o ambiente de produção tecnológica e inovação no estado”, afirmou.

O reitor da Ufal, Josealdo Tonholo, lembrou que neste momento delicado é importante falar de inovação e criatividade. “Se a gente prega que inovação é uma questão de pessoa jurídica, de sistema de inovação, a universidade tem que sair do papel de apoiadora e doutrinadora e começar a praticar o empreendedorismo e inovação dentro de seus laboratórios de pesquisa, além das salas de aula. É a transformação pela educação, pela inovação. Não vamos abrir mão disso”, destacou.

Daniela Souza, aprovada no Centelha com o projeto “Pasta Americana sem Açúcar”, disse que conseguirá trazer para a prática um projeto que, até então, ficaria apenas no papel. Ela ressaltou a importância do Sebrae Alagoas na orientação para a tomada de algumas decisões. “Sem dúvida, a oportunidade gerada pelo Centelha Alagoas resgatou um sonho que poderia ficar na gaveta e é muito gratificante ter a oportunidade de disponibilizar à sociedade e ao estado um produto inovador. Agradeço o apoio e incentivo de programas como o Centelha, que acreditam e investem no desenvolvimento econômico e regional por meio do empreendedorismo inovador”, declarou.




Botão Voltar ao topo