Iluminação laranja celebra o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea neste sábado

O Congresso Nacional será iluminado de laranja, neste sábado (18), para celebrar o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea, comemorado neste ano no terceiro sábado de setembro. A solicitação da iluminação especial partiu do senador Nelsinho Trad (PSD-MS).

Em 2020, o Registro de Doadores de Medula Óssea no Brasil (Redome) anunciou que, em virtude da pandemia de covid-19, o número de doações de medula óssea caiu 30% em relação ao ano anterior. Diante desse contexto, segundo o Ministério da Saúde, torna-se imprescindível aumentar o número de doadores para ampliar as chances de compatibilidade entre medulas e acelerar o procedimento de doação, que geralmente dura meses.

O Redome é vinculado ao Ministério da Saúde, sendo o terceiro maior banco de doadores de medula óssea do mundo. Nele constam mais de 5 milhões de doadores cadastrados, e o registro costuma receber anualmente mais de 300 mil novos doadores. Ainda assim, segundo o próprio órgão, ainda há cerca de 800 pacientes na fila de espera para o transplante de medula.

Cadastro

Para se tornar um doador de medula óssea, é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade, ter bom estado geral de saúde e não ter doença infecciosa transmissível pelo sangue.

O Ministério da Saúde orienta que o primeiro passo é fazer um cadastro de doador, informando os dados pessoais e realizando a coleta de 5 ml de sangue. O sangue passará por testes laboratoriais para identificar características genéticas, e os resultados, juntamente com os dados pessoais, serão incluídos no Redome.

O agendamento da consulta para esclarecimento sobre doação de medula óssea pode ser feito no hemocentro de cada estado e no Distrito Federal.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo