HU faz homenagem aos profissionais no combate à covid-19

Muitas mãos de profissionais estão acolhendo as vítimas da covid-19. Enquanto o mundo precisa se afastar pra se proteger, são essas mãos que seguram os instrumentos em busca da cura e que consolam a dor dos pacientes solitários dos hospitais. Elas agora se pintaram de verde, numa analogia à saúde, e estão abertas, se espalhando pelos corredores do Hospital Universitário para serem lembradas.

A campanha Abril Verde, encabeçada pela Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (Sost-Hupaa) homenageia os profissionais do HU como reconhecimento pela luta diária de todos que superam o medo de levar a pandemia para casa e estão na linha de frente para socorrer a população.

“É um momento em que todos são importantes. Não só o pessoal assistencial, mas também os que dão suporte para que estes consigam atuar. O grupo administrativo, os maqueiros, os almoxarifes da farmácia, o pessoal da limpeza, os vigilantes. Todos fazem parte do Hupaa e fazem do Hupaa um hospital humanizado, não no discurso, mas na prática”, destacou o superintendente Célio Rodrigues.

A campanha foi lançada oficialmente na quarta-feira, 13 de abril, com exposição de pinturas simples, mas que traduzem muito do que os profissionais sentem nesse momento de pandemia. Em cada mão pintada, colada numa parede, tem uma história de coragem, uma lembrança triste, uma superação vencida, ou uma memória de solidariedade, de afeto. É a colaboração humanitária que a Sost-Hupaa quer representar e deixar exposta, por meio das linhas das mãos, a expressão fica escondida dentro das luvas e por trás das máscaras, todos os dias.

Orgulhoso da iniciativa, o reitor Josealdo Tonholo ratificou a missão dada: “Proteger e cuidar uns dos outros, pois a pandemia está posta e é irreversível”, disse, enfatizando o papel da instituição:

“Estamos cumprindo, com muito orgulho, nossas responsabilidades! E a despeito da pandemia, técnicos, docentes e estudantes estão enfrentando os desafios do dia a dia. A Ufal está funcionando sim! E os que respeitam os preceitos do trabalho digno e da cidadania estão dando suas energias tanto para o funcionamento da instituição quanto para salvar vidas em atividades extraordinárias. Não nos escondemos debaixo dos lençóis! Estamos na linha de frente e vamos lutar o bom combate: o da saúde e o da educação de qualidade. Viva o Hupaa! Viva a Ufal!”.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!