Globo é acusada de propina e tudo para ler antes de a Bolsa abrir

Em depoimento à corte de Nova York, o delator Alejandro Burzaco afirmou que as duas empresas pagaram, juntas, US$ 15 milhões em propinas pelos direitos de transmissão das Copas de 2026 e 2030. Em nota, o Grupo Globo negou a acusação e afirmou “veementemente” que “não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina”. Ao The New York Times, a Televisa também negou quaisquer irregularidades no caso.

EXAME

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *