Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) recebe novos segmentos culturais de Maceió

Nesta quinta-feira (21) foi a vez das Artes Cênicas e da Cultura Cigana

A presidenta da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), Mírian Monte, acompanhada de parte da equipe técnica, recebeu nesta quinta-feira (21) representantes dos segmentos das Artes Cênicas e da Cultura Cigana, além da produtora cultural Weldja Miranda, que apresentou a proposta de realização de uma live com os músicos e passistas de frevo.

Artes Cênicas

Representantes de quatro entidades ligadas às artes cênicas apresentaram à FMAC um ofício que solicita a ampliação do prazo de execução da Lei Aldir Blanc, para dezembro de 2021. O documento traz ainda uma solicitação para construir espaços de exercício da democracia direta e de controle social com a participação ampla dos trabalhadores e trabalhadoras do teatro e de outros segmentos culturais. As entidades que assinaram o ofício foram o Fórum de Teatro de Maceió (FTM), a Rede de Artes Cênicas de Alagoas (Festal), a Frente de Artistas e Técnicos de Alagoas (FAT/AL) e o Conselho Municipal de Políticas Culturais de Maceió , através da Conselheira de Artes Cênicas, Ticiane Simões.

Os representantes tiveram a oportunidade de conhecer as ações que serão realizadas pela pasta em 2021, no sentido de continuar e ampliar a política de editais para todos os segmentos artísticos e culturais, assim que for possível realizar ações e eventos, devido aos protocolos de segurança da pandemia da Covid-19.

Mírian Monte destacou que em 15 dias à frente da FMAC, junto à Prefeitura de Maceió, já executou ações que possibilitaram o retorno dos músicos aos bares e restaurantes, iniciou o processo de negociação para a retomada das atividades das salas de cinema de Maceió – a única capital do país que mantém os cinemas fechados – e a parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) na elaboração de um Programa de arte e cultura que será desenvolvido nas escolas da rede pública municipal, contemplando as oito Regiões Administrativas .

“Nossa proposta de trabalho é dar transparência total aos nossos atos, melhorar a política de editais com transparência e acessibilidade”, pontua a presidenta.

Frevo

A produtora cultural Weldja Miranda apresentou uma proposta de realizar uma live, no dia 29 de janeiro, com a participação de músicos de orquestras e passistas, para marcar a celebração do carnaval. Weldja falou ainda da possibilidade de retomar, no mês de março, o projeto em que homenageia as mulheres com shows de cantoras alagoanas.

No encontro com a produtora cultural, o diretor de Projetos e Convênios da FMAC, Igor Luz, afirma da impossibilidade de modificar o formato dos projetos já estipulados nos convênios que estão em andamento, para serem adequados à pandemia da Covid-19. “Esses projetos que já foram contemplados poderão ser executados a partir do segundo semestre, assim que o governo Federal liberar os recursos financeiros destas emendas”, revela Igor.

O coordenador de Orçamento e Finanças da FMAC, Euryjones Cavalcante, enfatiza que a Câmara Municipal de Maceió deve aprovar o orçamento do município para que a FMAC possa lançar novos editais em 2021.

Cultura Cigana

Duas representantes do Studio Mandala Danças Ciganas, Ivaneide Santos e Ivana Caroline dos Santos, apresentaram à equipe técnica da FMAC, o projeto para realização do Festival de Arte Romani – Alagoas, em comemoração ao Dia Nacional dos Povos de Etnia Cigana, celebrado em 24 de maio. O festival tem o objetivo de apresentar aos maceioenses a cultura cigana, a partir das expressões artísticas como a música e a dança.

A assessora especial da FMAC, Whytna Cavalcante, explicou que esses tipos de projetos podem ser comtemplados via edital e que os técnicos estão trabalhando na elaboração dos certames que, em breve, devem ser divulgados.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo