FESTA DE SANTA TEREZINHA: Mons. José Augusto, abre festividades com a pastoral do esporte neste dia 26

Pastoral do esporte da Igreja Santa Terezinha do Menino Jesus , abriu neste dia 26/09, as festividades com a 6° tradicional corrida da saúde esportiva. A coordenadora da pastoral Francisca Germano fala da importância do esporte para o desenvolvimento de melhorias na integração da comunidade.
O esporte é, pois, um grande aliado da educação, mas não se coloca no lugar da família, da escola, da comunidade, da Igreja; favorece a integração desses fatores. Tem razão quem disse que “entre as coisas não essenciais da vida, a mais importante delas é o esporte”. O Papa João Paulo II, que foi esportista na juventude, criou na Igreja o “Departamento do Esporte”, com o objetivo de alavancar um processo que vise recuperar o relevante papel que o esporte deve ocupar, tanto em nível pessoal quanto global.
Mais ainda: Para o nosso saudoso João Paulo II, o esporte “deve ser considerado um dos pontos cruciais da cultura contemporânea e uma das fronteiras da nova evangelização… O esporte é a atividade secundária mais bela do mundo”, enfatizou o saudoso pontífice.
O departamento do Esporte:
“ser referência da Igreja para as organizações nacionais e internacionais; sensibilizar as igrejas locais a respeito da atenção pastoral dos ambientes esportivos; favorecer uma cultura do esporte que promova a atividade esportiva como meio para o desenvolvimento integral da pessoa, e como meio para a paz e a fraternidade entre os povos; propor o estudo de temáticas específicas referidas ao esporte; organizar e sustentar iniciativas que ajudam a suscitar testemunhos de vida cristã entre os esportistas”.
Não resta dúvida de que esse “cutucão” do Papa, ou melhor, esse verdadeiro “empurrão” serviu para ajudar a Igreja, nas suas mais diversas instâncias, a abrir os olhos para o potencial evangelizador oferecido pelo esporte, tendo em vista tanto a formação da juventude quanto o estabelecimento da paz entre os povos.

Dom Geraldo Majella Agnelo, Presidente da CNBB, em artigo publicado em 2004 no jornal (A Fraternidade e o Esporte), ressaltou a “oportunidade para se redescobrir a importância do esporte na formação integral do homem. O esporte não pode perder o seu caráter de festa, de divertimento sustentável e de encontro fraterno”. Por sua vez, a 44a Assembléia Geral da CNBB, de 9 a 17 de maio, ao tratar da “Evangelização da Juventude”, muito oportunamente lembrou que a Igreja deve ir aos ambientes onde os jovens estão.
Um desses ambientes privilegiados é o esportivo.
Já o presidente da Associação do conjunto José Tenório e adjacências , Kennedy Luiz expressa que neste tempos de pandemia a Igreja ler os sinais dos tempos e ocupar esse precioso espaço que a cultura do esporte oferece para a evangelização. É evidente que a construção dessa cultura do esporte deve ser assumida em mutirão. É tarefa do Estado, é missão da Escola, é dever também da Igreja. João Paulo II, ao criar o “Departamento do Esporte”, indicou esse caminho que pode culminar, no âmbito da Igreja, na organização da Pastoral dos Esportes, finalizou.

Matéria: Jornalista Kennedy Luiz

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo