FASE AMARELA: prefeito alerta população sobre cuidados

Em entrevista à TV Mar, nesta segunda-feira (03), o prefeito Rui Palmeira falou sobre as ações desenvolvidas pela Prefeitura de Maceió para o enfrentamento à Covid-19. O gestor destacou também a quarta posição da capital no Ranking da Transparência Covid-19.

Ações como a abertura de quatro unidades de referência em síndromes gripais, distribuição de kits merenda e de cestas básicas e implantação do regime de teletrabalho para servidores públicos foram adotadas pela Prefeitura de Maceió ao longo dos quatro meses de isolamento social, que iniciou com o primeiro decreto, publicado no dia 17 de março.

Por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o Município disponibiliza quatro Unidades de Referência em Síndrome Gripal (URSG): UBS Walter de Moura Lima, na Santa Amélia, Jorge Duarte Quintela Cavalcante, no Conjunto Graciliano Ramos, UFS Novo Mundo, no bairro Novo Mundo, e URS Maria Conceição Fonseca Paranhos, em Jacarecica.

Desde a abertura até julho, foram registrados mais de 19 mil atendimentos. A SMS também mantém o serviço Atende em Casa Covid-19, com teleorientação disponibilizado no link www.atendeemcasa.maceio.al.gov.br/. O paciente recebe orientações e, caso seja necessário, ele será direcionado ao atendimento médico.

Kits de merenda para alunos da Rede Municipal de Ensino e cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade social foram distribuídos por meio dos recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep), garantindo as refeições de cerca de 82 mil famílias maceioenses neste período. Além dos alimentos, foram entregues materiais de higiene para ajudar no combate ao novo coronavírus.

A capital está agora na Fase amarela e iniciou a reabertura dos serviços não essenciais de forma gradativa, seguindo as recomendações do Governo do Estado, Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde (OMS). Segundo prefeito Rui Palmeira a decisão de entrar na fase de flexibilização foi feita com muita cautela e baseada nos dados das secretarias de Saúde. “Apesar da pressão que estamos recebendo, seguimos com muita cautela. A gente sabe que os números diminuíram, assim como a procura pelas unidades de saúde e a ocupação dos leitos de UTI. Tudo isso vem caindo aqui em Alagoas, mas não podemos relaxar. Ainda estamos em pandemia, o vírus continua circulando e o cuidado precisa ser redobrado sob o risco de termos que regredir caso os números voltem a subir”, afirmou o gestor.

“Seguramos ao máximo a reabertura das atividades em Maceió e só começamos a flexibilizar quando percebemos que esta queda estava acontecendo. Agora está na mão da população, cada um neste momento tem um papel fundamental no cumprimento das medidas e para que a gente consiga avançar e reabrir outros setores”, pontuou Rui.

Além disso, por causa das ações de transparência desenvolvidas ao longo destes quatro meses de combate à Covid-19,  Maceió assumiu a quarta posição entre as capitais brasileiras com melhor desempenho na avaliação de dados no boletim da Transparência Covid-19 2.0 da organização Open Knowledge Brasil (OKBR).

A Prefeitura de Maceió disponibiliza nos seu site oficial informações e dados sanitários e epidemiológicos relacionados à Covid-19, como boletim, ocupação de leitos e locais de atendimento. “Para nós é muito importante Maceió ser reconhecida como uma das capitais melhor avaliada no quesito transparência. Nós recebemos recursos federais para custear ações de enfrentamento à Covid-19 – contratação de profissionais, compra de EPI’s, medicamentos e  insumos – e a Prefeitura tem mostrado o seu compromisso com o cidadão maceioense. A nossa colocação no ranking é só um reflexo disso”, ressaltou o prefeito.

Nesta segunda avaliação, Maceió aparece na quarta posição somando 88 pontos, segunda maior nota entre as capitais do Nordeste. Além disso, Maceió foi uma das capitais com maior crescimento no ranking, já que saiu de 61 pontos para 88.




Botão Voltar ao topo