Ensino integral amplia horizontes e garante aprovação de alunos no Enem


“São mais de nove horas diárias na escola, mas aproveitamos da melhor forma possível. Aqui, somos preparados não somente para o Enem, mas também para o mercado de trabalho, pois saímos do ensino médio com um curso técnico”. O depoimento de Carlos Eduardo Oliveira mostra não só a maturidade de um jovem de 17 anos, mas também uma formação diferenciada para o futuro profissional. Aprovado em Direito na Universidade Federal de Alagoas (UFAL) logo após terminar o ensino médio, Carlos teve 960 pontos na redação e foi aluno da Escola Estadual José Aprígio Vilela (EJAV). Ele é um exemplo de como o ensino integral proporciona uma formação diferenciada para seus alunos.

Localizada em Teotônio Vilela, a EJAV contabiliza, até o momento, 22 aprovados em faculdades públicas e particulares, dentre os quais, o seu primeiro “fera” de Medicina, Davi Wesley Ramos, aprovado na Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal).

A diretora Leda Regina dos Santos destaca que o ensino integral prepara o aluno para a vida acadêmica, para o mercado de trabalho e para a vida. Ela fala que, no decorrer do ano, a escola buscou preparar os estudantes psicologica e emocionalmente para a prova e promoveu iniciativas para o fortalecimento da aprendizagem.

“Tivemos os Estudos Orientados, onde as turmas de 3ª série do ensino médio e também ex-alunos puderam reforçar o aprendizado e esclarecer dúvidas das disciplinas onde tinham mais dificuldade. Além disso, aos sábados, tínhamos grupos de estudo e laboratórios de aprendizagem para os estudantes do noturno e comunidade”, enumera a gestora.

Vitória Mota Albuquerque, aprovada em Ciências Biológicas na Ufal, e Luís Fernando, que conquistou uma vaga em Letras Português – Inglês, também na Ufal, participaram dos Estudos Orientados e de todos os projetos que a escola ofertou. Eles garantem que foi um diferencial na sua preparação para a prova. “O ensino integral me deu uma excelente base e, com os estudos orientados, pude focar naquilo que tinha mais dificuldade”, relata Luís Fernando. “Temos professores que nos motivam diariamente e, além das ações voltadas para o Enem, temos atividades como os Projetos Integradores, que aprofundam ainda mais nossa aprendizagem”, complementa Vitória.

Gratidão

O início de 2019 será inesquecível para a palmarina Beatriz Fidelis Paulino. Além da experiência de representar Alagoas – e a rede estadual – como jovem embaixadora em um intercâmbio nos Estados Unidos, a estudante recebeu a notícia de que fora aprovada em Direito na Ufal, alcançando nota 920 na redação. Ela foi aluna do ensino integral da Escola Estadual Dr. Carlos Gomes de Barros.

“Tenho orgulho do ensino integral e a eletiva de redação foi muito importante para mim. O ensino integral foi crucial para a minha nota e sou muito grata a todos que fazem a Escola Estadual Carlos Gomes. Ficamos o dia inteiro na escola, formamos uma segunda família e isso nos permite participar de vários projetos e crescermos como seres humanos”, avalia Beatriz.

Além da disciplina eletiva de redação, a escola oferta Estudos Orientados para fortalecer o aprendizados dos alunos e ainda oferece um curso gratuito de Inglês para alunos e comunidade ministrado pelo professor Tarcísio Morais.

“Nossos professores também trabalharam muito a metodologia do Enem, trazendo questões de edições passadas. Para este ano, além dos Estudos Orientados, intensificaremos os preparativos para o exame”, adianta o diretor Arthur Ferreira, que até o momento, contabiliza 15 aprovados em faculdades públicas e particulares.

Ascom – 11/02/2019